Fátima Bernardes dá cala boca em haters com êxito profissional e pessoal

Fátima Bernardes
Fátima Bernardes no estúdio do Encontro; apresentadora, que garante audiência e retorno comercial, é alvo constante de haters (Imagem: Divulgação / Globo)

O Encontro com Fátima Bernardes completa 10 anos em 2022. A data fala por si. A proposta da então âncora e editora do Jornal Nacional sagrou-se vencedora. Líder de audiência nas principais praças do país, com índices próximos ou superiores aos do Mais Você de Ana Maria Braga, o Encontro possui também força comercial. É destaque, inclusive, em planos publicitários de atrações como o BBB e o Futebol. Apesar do êxito, a atração e Fátima Bernardes seguem na mira dos disseminadores de fake news.

Enquanto o programa é envolvido em boatos sobre a extinção, de detratores ou de fãs tardios da TV Globinho, Fátima enfrenta comentários maldosos de setores da imprensa e de políticos. Reflexo, talvez, da discrição que mantém quanto à vida pública, limitando as informações a seu respeito ao feed de suas redes sociais. A imprensa, especialmente a ala cruel, privilegia quem se expõe e inventa o que pode sobre quem se preserva.

Vem daí as notinhas sobre brigas por férias “todo mês”, com textos que ignoram, por exemplo, as duas licenças por motivo de saúde que marcaram o 2021 da apresentadora.

O meio político, ou o segmento mais sórdido dele, usa do relacionamento de Fátima Bernardes e Túlio Gadêlha para afrontá-la. Uma resposta ao posicionamento contrário do deputado federal ao (des) governo Jair Bolsonaro. Este e seus filhos costumam distorcer pautas do Encontro, sempre ligadas às causas sociais. Letreiros são alterados e espalhados pela já conhecida rede de notícias falsas do clã – ontem (28), a jornalista precisou se defender do mais recente golpe sujo da família.

Em meio às críticas, às intrigas e ao recalque de terceiros, Fátima segue como umas figuras mais agradáveis e mais preparadas da TV brasileira. Seu desempenho em nada lembra a reticente apresentadora dos primeiros meses do programa, seja emocionada com os dilemas da “vida real” reportados por seus convidados ou fantasiada como os participantes do The Masked Singer Brasil. Uma atração cuja rota a emissora, a comandante e a equipe recalcularam até tomar o rumo do sucesso de hoje, para tristeza dos haters.

Mão amiga

A Globo vai turbinar as sessões Temperatura Máxima e Campeões de Bilheteria para a estreia do The Masked Singer Brasil. Para 23 de janeiro, a emissora programou as exibições de A Bela e a Fera (2017), com Emma Watson e Dan Stevens, e Os Farofeiros (2018), com Cacau Protásio e Maurício Manfrini. A comédia nacional, cabe lembrar, conquistou a maior audiência da Tela Quente nos últimos anos: 28,3 pontos, em 8 de julho de 2019.

O ‘Masked Singer’ vai cobrir o buraco dos campeonatos estaduais, com a missão de entregar em alta para o “novo” Domingão com Huck.

Confusão do Cazalbé

Carlos Alberto de Nóbrega revelou mais uma das muitas mágoas que carrega… Só que o dono do velho e querido banco de A Praça é Nossa, humorístico do SBT, se atrapalhou. Em entrevista ao podcast Inteligência Ltda., ele afirmou que Regina Casé recusou atuar com ele em uma cena da novela Espelho Mágico (1977). Só que a atriz não participou da referida trama.

Lenita, a personagem citada por Carlos Alberto, filha de Carijó (Lima Duarte), foi interpretada por Djenane Machado.

Gostou do conteúdo? Siga @rd1oficial no Instagram e RD1.com.br no Facebook para acompanhar as últimas notícias dos famosos.

MAIS LIDAS

Duh Secco
Duh Secco é  "telemaníaco" desde criancinha. Em 2014, criou o blog Vivo no Viva, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.
Veja mais ›