Fátima Bernardes retorna ao Encontro dá detalhes de recuperação pós-cirurgia

Fátima Bernardes
Fátima Bernardes retornou ao comando do Encontro (Imagem: Reprodução / Globo)

Fátima Bernardes voltou ao Encontro, da Globo, nesta segunda-feira (22), após seis semanas afastada com licença médica. A apresentadora foi recebida com flores e falou sobre a sua recuperação de uma cirurgia no tendão do ombro esquerdo.

“Que bom estar de volta! A gente sai para fazer uma cirurgia, imagina um tempo, mas é difícil. Não é mole, não. Foram seis semanas”, relatou a jornalista, logo no começo da atração global.

Fátima Bernardes ainda ressaltou: “Eu achava que, quatro semanas com o braço em uma tipóia, não tinha a menor chance de isso acontecer. Eu pensava que iria tirar antes”.

A famosa, então, explicou o que tem feito para melhorar: “Quatro semanas você passa com uma tipóia. Na verdade, você não pode mexer. É gelo e tipóia. Amanhã vão fazer duas semanas que eu comecei a fazer a movimentação com o braço. Estou evoluindo”.

“Tem uma série de exercícios para fazer, comecei fisioterapia na água. Todo mundo me diz que está indo muito bem, a gente que fica ansioso”, seguiu a artista.

Fátima ainda confessou os seus planos, que inclui voltar a praticar um de seus hobbies favoritos após a cirurgia: “Esse ano eu tinha programado para começar a aprender uma luta. Mas está adiado para o segundo semestre do ano que vem”.

“Mas eu espero que eu possa voltar a dançar em fevereiro. Essa é a minha meta”, garantiu a global, que em suas redes sociais dividiu um pouco do que passou nas últimas semanas e também tinha explicado como estava sendo usar a tipóia na recuperação.

Autorização médica

Recentemente, a famosa comemorou o fato de ter recebido autorização médica para abandonar as tipoias após sua cirurgia.

“Fiz uma revisão com meu médico, e a boa notícia é que vou poder tirar essa tipoia depois de todo esse período, dia e noite. Eu só tirava para tomar banho e fazer alguns exercícios. A partir de hoje, a tarefa é ficar sem ela, poder aos poucos ir liberando o movimento natural do braço”, contou. E prosseguiu:

“Difícil é retirar a tipoia e achar que o braço vai estar normal, mas não. Ele não obedece. Ele dobra até bem, mas se tiver que levantar, não vai de jeito nenhum. Então os exercícios a partir de agora serão para isso”.

“Posso ficar com ele [o braço] paradinho, no máximo pegar um copo de água, não posso dirigir, deitar ou fazer força sobre ele. Tudo com muita calma para que a recuperação seja a melhor possível”, explicou.

MAIS LIDAS

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›