Fátima Bernardes revela que pensou em deixar a Globo e explica o motivo

Fátima Bernardes
Fátima Bernardes abriu o jogo sobre decisão (Imagem: Reprodução / Globo)

Fátima Bernardes foi entrevistada por Ingrid Guimarães na estreia do programa Modo Mãe, do GNT, e surpreendeu ao revelar que cogitou deixar a Globo para se dedicar aos três filhos.

Ela e William Bonner são pais de Vinícius, Beatriz e Laura, que hoje estão com 23 anos, e a jornalista explicou o que pensou na época: “Pensei em mudar de profissão”.

“Pensei em várias coisas. Pensei em morar fora do Rio de Janeiro, pensei em dar curso de formação para jornalistas. Mas eu ia para o trabalho e tinha um baita jornal, pensava que me dediquei muito para ter aquilo”, declarou.

Apesar disso, ela permaneceu firme e deixou o Jornal Nacional apenas em 2011, para comandar o Encontro, que está no ar até hoje:

“Não sou daquelas pessoas que acham que toda mulher tem que ser mãe. Eu queria, mas sempre quis o meu trabalho e a minha carreira. Eu não achava que tinha que abrir mão de um ou de outro”.

Durante a Copa do Mundo em 2002, ela passou 47 dias no Japão e precisou ficar longe das crianças. Sobre a experiência, relatou:

“Eles mal falavam comigo por telefone. Foi bem difícil. Eles falavam na escola que era para torcer para o Brasil perder, assim eu voltaria logo. Foi o evento que mais trabalhei na minha vida”.

E por conta da maternidade, Fátima Bernardes chegou a ter medo de viajar de avião, temendo pela vida dos três, caso acontecesse algo com ela:

“Tive uma crise de ansiedade que me fez ficar dois anos e pouco sem voar. Fiz vários tratamentos para fobia de avião e isso se arrasta até hoje porque acho que ainda sou muito fundamental pra eles, embora estejam com 23 anos. Eu não podia morrer. Três filhos!”.

Dias atrás, ela também repercutiu ao cobrar o governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao vivo durante o seu programa na Globo, enquanto fazia a cobertura da morte do ator Paulo Gustavo (1978-2021).

A apresentadora deu um sermão sobre a falta de distribuição de máscaras aos mais pobres e detonou as aglomerações.

Durante o quadro Bem Estar, a jornalista mandou um recado direto para aqueles que se emocionaram com a morte de Paulo Gustavo, vítima da Covid-19, mas que foram responsáveis por aglomerações em festas clandestinas, nas ruas ou que saiu de casa sem máscaras:

“Não adianta hoje você estar chorando pelo Paulo Gustavo, pela morte de pessoas queridas, e você vai para a rua sem máscara, e você vai para a rua aglomerar desnecessariamente. Não estamos falando do trabalhador no ônibus, nem no trem, estamos falando das pessoas que estão fazendo festas, festas clandestinas. Isso é um absurdo. Isso é crime. Você está colaborando para esse número subir”.

“Pelo amor de Deus, o que falta acontecer?”, questionou Fátima Bernardes. “O que falta acontecer para que você saia de casa de máscara. Com duas se possível for. O que falta também para esse país distribuir máscara para as pessoas que não tem condição de comprar. Não tem vacina? Então que se distribua máscara!”, exigiu.

“Pelo amor de Deus, por que as pessoas não têm dinheiro muitas vezes. A gente tem péssimas condições de higiene, temos um país com um péssimo saneamento básico, pessoas que não tem água, escola que não tem água muitas vezes. Não há mais o que esperar”, desabafou a famosa.

Fátima falou em nome do país, explicou que “não estamos só tristes, nós estamos indignados, nós estamos revoltados”, e acrescentou: “É muito ruim quando a tristeza e indignação se misturam a raiva. É um sentimento que eu não gostaria de estar sentindo nesse momento”.

Confira:

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›