Favorita, Netflix é humilhada no Globo de Ouro 2020; Tarantino se destaca

Globo de Ouro 2020
Era uma Vez em Hollywood, de Quentin Tarantino, levou uma das estatuetas no Globo de Ouro 2020 (Imagem: Divulgação)

O Globo de Ouro 2020 aconteceu neste domingo (5), nos Estados Unidos, e foi recheado de surpresas. A principal delas foi o fracasso da Netflix nas principais categorias. Favorita com várias indicações, a empresa de streaming ganhou apenas dois prêmios.

A companhia entrou na cerimônia com 34 chances de levar prêmios, mas conquistou apenas nas categorias de melhor atriz coadjuvante em filme dramático (Laura Dern, em História de um Casamento) e melhor atriz em série dramática (Olivia Colman, em The Crown).

Com várias indicações nas categorias cinematográficas, a Netflix teve a sua maior decepção. Mesmo com três fortes produções a melhor drama (O Irlandês, Uma História de Casamento e Dois Papas), ela foi derrotada pelo épico de guerra 1917, de Sam Mendes, produzido pela Universal.

Na categoria comédia ou musical, mais uma aposta da empresa de streaming, Meu Nome É Dolemite, perdeu. O vencedor foi Era uma Vez em Hollywood, de Quentin Tarantino, da Sony.

Um dos momentos marcantes da noite aconteceu durante o pronunciamento de Joaquin Phoenix, que levou o prêmio de melhor ator por Coringa. Ele elogiou a organização do Globo de Ouro por servir jantar vegetariano como mensagem política de que a carne está ligada a forma como tratam os animais e disse ser ótimo “ver pessoas desejando um comportamento melhor para todos, mas isso não basta”.

Confira os vencedores do Globo de Ouro 2020:

Melhor filme de drama
1917

Melhor filme de comédia
Era uma vez em Hollywood

Melhor direção
Sam Mendes, 1917

Melhor atriz de drama
Renee Zellweger, Judy

Melhor ator de drama
Joaquin Phoenix, Coringa

Melhor atriz de comédia
Awkwafina, The Farewell

Melhor ator de comédia
Taron Egerton, Rocketman

Melhor atriz coadjuvante
Laura Dern, História de um casamento

Melhor ator coadjuvante
Brad Pitt, Era uma vez em Hollywood..

Melhor trilha sonora
Coringa (Hildur Gudnadóttir)

Melhor canção
I’m Gonna Love Me Again – Rocketman – Elton John e Bernie Taupin

Melhor roteiro
Era uma vez em Hollywood – Quentin Tarantino

Melhor filme estrangeiro
Parasita

Melhor animação
Link Perdido

Melhor série – Drama
Succession

Melhor série – Musical ou Comédia
Fleabag

Melhor série limitada ou filme para TV
Chernobyl

Melhor ator em série limitada ou filme para TV
Russell Crowe, The Loudest Voice

Melhor atriz em série limitada ou filme para TV
Michelle Williams, Fosse/Verdon

Melhor ator coadjuvante em série, série limitada ou filme para TV
Stellan Skarsgård, Chernobyl

Melhor atriz coadjuvante em série, série limitada ou filme para TV
Patricia Arquette, The Act

Melhor ator em série de TV – Musical ou Comédia
Ramy Youssef, Ramy

Melhor atriz em série de TV – Musical ou Comédia
Phoebe Waller-Bridge, Fleabag

Melhor atriz em série de TV – Drama
Olivia Colman, The Crown

Melhor ator em série de TV – Drama
Brian Cox, Succession

Prêmio Cecil B. Demille
Tom Hanks – homenageado

Prêmio Carol Burnett
Ellen DeGeneres – homenageada

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

WordPress Lightbox