A Fazenda 2020: Afiliada da Record ajuda Mariano em roça com promessa polêmica

A Fazenda
Mariano ganhou ajuda na sua primeira roça de A Fazenda 2020 (Imagem: Reprodução / PlayPlus)

Mariano foi indicado à roça pela segunda vez em A Fazenda 2020, só que dessa vez não conseguiu escapar, por ter sido vetado da Prova do Fazendeiro. Família, fãs e até famosos costumam apoiar os participantes do reality, no perigo da eliminação, mas uma dessas ajudas causou grande polêmica.

Confira tudo o que rola em A Fazenda 2020 clicando aqui

O Balanço Geral, que já foi exclusivamente baiano, foi comprado pela Record e ganhou versões em todo país. A versão do Mato Grosso do Sul, estado onde nasceu o cantor sertanejo, não escondeu a preferência pelo conterrâneo e foi além.

O programa apresentado por Rodrigo Nascimento estava sorteando 500 reais (e outros prêmios) entre aqueles que confirmarem o voto em Mariano, também usando a hashtag no WhatsApp e nas redes sociais. As inserções surgiam durante o decorrer do programa e ganhou divulgação até mesmo

Como esperado, internautas se revoltaram com a parcialidade da TV MS, afiliada da Record. Um deles cobrou atitudes da emissora: “Um absurdo um programa da Record fazer campanha para o povo votar apenas no Mariano. Cadê a imparcialidade do Balanço Geral MS que é da Record TV?“.

Uma apoiadora de Raissa Barbosa também ficou revoltado: “Depois vem o processo e não sabem porque recebeu. Essa Fazenda é puro flop. Mas vamos que vamos, que eu só paro de comentar nesse Twitter quando a Rai voltar e se tornar campeã dessa bagaça“. Uma terceira pessoa veio com uma teoria inusitada: “Eles querem deixar os favoritos da temporada até o final, Jojo, Biel e Mariano“.

Confira:

Balanço Geral MS
Afiliada da Record em MS ajuda Mariano em roça (Imagens: Reprodução – TV MS / Montagem – RD1)

Matheus Henrique MenezesMatheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›