Felipe Neto diz que Bolsonaro é ameaça e lembra impeachment de Dilma

Felipe Neto
Felipe Neto disparou contra o presidente Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução/ TV Cultura)

Felipe Neto voltou a fazer duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Em entrevista ao Roda Viva, da TV Cultura, nesta segunda-feira (18), o youtuber disse que o governo brasileiro “vive e se alimenta” do caos e que o presidente é uma ameaça.

“A gente tem um cenário onde a equipe do presidente não está preocupada em falar sobre o plano de governo, ou medidas de solução. Ela está preocupada em inflamar. Infelizmente, o governo atual do Brasil vive do caos, vive da promoção do caos, do desespero, do medo. É disso que ele se alimenta”, disparou o digital influencer.

O empresário também ressaltou que o cenário atual é uma consequência da falta de investimento histórico na educação: “E é disso que grande parcela da população brasileira se identifica, principalmente pela ignorância, infelizmente resultado de anos e anos de descaso com a educação básica, municipal, estadual e federal. E o governo Bolsonaro nada de braçada na maneira de se comunicar”.

Sobre o presidente, Felipe Neto voltou a chamá-lo de fascista e condenou atitudes dele contra a imprensa, como o gesto de mandar “calar a boca” alguns jornalistas em coletiva de imprensa.

“Quando a gente vê o presidente fazer as coisas que está fazendo, mandar um jornalista calar a boca, quando a gente lida com a realidade que está lidando hoje, não é mais questão política, não é questão de lado. Que lado é esse? A gente não pode validar opressão, fascismo. Está lidando com um assunto extremamente radical, não estamos falando a respeito de lados”, afirmou o famoso.

“Qualquer pessoa hoje sabe que a covid-19 é uma ameaça. Qualquer pessoa tem que ter o mínimo de discernimento para saber que Jair Bolsonaro é uma ameaça. Basta ler o mínimo, assim como você lê o mínimo para saber que a covid-19 é uma ameaça. Você não precisa se aprofundar para entender a ameaça que representa o atual governo”, alertou ele.

Mea-culpa sobre atuação política

Ainda na entrevista, Felipe lembrou que foi a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Por isso, ele afirmou que admite uma “mea-culpa sobre o caso.

“Em primeiro lugar, a mea-culpa eu faço sem problema algum. Quem acompanha minha história sabe muito bem que um defeito que não tenho é de teimosia e não pedir desculpas. Errei muito no passado e aprendi com esses erros”, começou ele.

“E não afirmo aqui, que hoje seja um adorador ou participante de um projeto petista, mas não tenho dúvidas de que no momento do impeachment, que podemos chamar de golpe, a minha colaboração embora fosse nada se comparável com a força que tenho hoje nas redes sociais, sem dúvida ela existiu e foi usada de maneira errada”, completou o youtuber.

Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna “Do Fundo do Baú”, publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com

WordPress Lightbox