Felipe Neto faz desabafo contra negacionismo ao falar de casos de covid nos EUA

Felipe Neto
Felipe Neto fez desabafo contra negacionistas e falou dos EUA (Imagem: Reprodução/ Instagram)

Felipe Neto usou o seu perfil do Twitter, nesta quarta-feira (28), para desabafar contra o negacionismo. O influenciador se revoltou com os comentários de internautas em torno do aumento de casos de covid-19 nos Estados Unidos, mesmo com a vacinação acelerada no país.

“EUA estão subindo em mortes e casos de Covid. Mais de 100 milhões de americanos não se vacinaram. Muitos por se recusarem a tomar a vacina. 97% dos hospitalizados são de não vacinados. Não é mais um surto de covid, apenas. É um surto de negacionismo e extrema burrice”, disparou o famoso.

O youtuber ainda disparou: “No Brasil, a extrema direita doentia e burra luta para conseguir a mesma coisa: diminuir o número de vacinados”.

“É ator sem cérebro se negando a tomar vacina e dizendo que médico aconselhou isso. É político vagabundo usando a tática anti-vacina pra angariar simpatizantes…”, acrescentou Felipe Neto, revoltado.

Na semana passada, inclusive, ele criticou o Governo Bolsonaro por não repassar as doses de vacinas contra a covid-19 que já recebeu. A crítica do famoso foi feita, na época, após a decisão das Prefeituras do Rio e de Salvador de paralisar a imunização.

“Muito obrigado, governo federal DESGRAÇADO!”, desabafou o youtuber, que compartilhou uma notícia sobre a vacinas não repassadas pelo Ministério da Saúde.

O influenciador seguiu: “Vacinação na cidade do Rio de Janeiro acaba de ser paralisada porque o governo federal não repassou as doses. Tem 7.5 milhões de doses PARADAS e o Ministério não envia”.

“É inacreditável, completamente inacreditável”, afirmou Felipe Neto, revoltado. “1 único dia sem vacina representa mais mortos, famílias perdendo entes queridos. Dor, sofrimento, angústia”, comentou ele.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›