Felipe Neto se recusa a debater com ativista de direita e é chamado de “arregão”

Felipe Neto
Felipe Neto não quis entrar em debate (Imagem: Reprodução / YouTube)

Felipe Neto não esconde de ninguém que possui ideais políticos de esquerda, mas foi convidado a participar de um debate com Nikolas Ferreira, ativista de direita, e não topou a conversa.

Até o momento, ele não deu um retorno ao colega de profissão sobre o assunto e acabou tendo seu nome entre os assuntos mais comentados do Twitter, desde a manhã desta segunda-feira (9).

Com a tag #FelipeNetoArregão, os fãs do youtuber concorrente tentaram ridicularizar o famoso, que, até então, não se pronunciou sobre o assunto. Muitos seguidores, porém, o defenderam.

Nos comentários, um internauta disparou: “Certo o Felipe. Agora e época de eleição e tenho certeza que esse cara que desafiou o Felipe quer usar o debate pra palanque político”.

“Ele não daria conta de debater com o Nikolas”, discordou outra pessoa. “Debater com criança? Certo ele”, comentou mais uma.

Vale lembrar que Neto está sendo indiciado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro, por meio da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI) “por corrupção de menores”.

Através de uma live, neste final de semana, o famoso decidiu se defender. O youtuber atribui aos apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) diversas representações no Ministério Público para tentar abrir processos criminais contra ele.

“Sou uma pessoa que defende os Direitos Humanos e o progressismo. E, obviamente, eu e Bolsonaro somos pessoas diametralmente opostas. E a galera pró-governo passou a me ter não como um rival, um adversário político, mas como um inimigo. O extremista radical tem inimigos, pessoas que ele precisa destruir“, comentou o empresário.

Felipe Neto seguiu com sua defesa e garantiu que ficou “bastante impressionado”: “Nunca imaginei que um delegado iria fazer um indiciamento baseado em questões tão absurdas”.

“Qual é o crime que eu estou sendo acusado? Qual crime eu cometi? Onde está o crime?“, questionou o youtuber, que declarou que o indiciamento aponta que o crime consta do artigo 244 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

O artigo diz que “corromper ou facilitar a corrupção de menor de 18 anos, com ele praticando infração penal ou induzindo-o a praticá-la”. Segundo o ECA, a pena para esse crime seria de 1 a 4 anos de prisão.

“Nunca incentivei ninguém a cometer crime algum nessa vida”, disparou Neto, que ressaltou que é um dos poucos youtubers no mundo a colocar classificação indicativa no título de alguns de seus vídeos. “Eu sou um dos únicos youtubers no mundo a colocar a classificação indicativa no título dos vídeos quando eles não são apropriados para menores de 12 anos”, disse.

Confira:

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com