Francisco Cuoco desabafa após mortes de Tarcísio Meira e Paulo José: “Tristeza”

Francisco Cuoco desabafa sobre parceiros de jornada (Imagem: Reprodução / Instagram)

Francisco Cuoco faz parte da mesma geração dos atores Paulo José (1937-2021) e Tarcísio Meira (1935-2021), que morreram nesta semana vítimas de covid-19, e desabafou sobre a situação.

Ele participou do programa É de Casa, da Globo, e relembrou momentos ao lado dos veteranos, com quem trabalhou junto em várias produções. Aos 87 anos, Cuoco declarou:

“Sem dúvida, fica uma saudade, uma tristeza. Ao mesmo tempo, fica a lembrança de tantos momentos lindos, momentos que passamos juntos em tempos inesquecíveis […] Tudo o que acontece de lindo, de bom, fica na nossa memória”.

Tanto os apresentadores quanto o público nas redes sociais ficaram emocionados com as suas palavras. O ator Lima Duarte também fez questão de falar sobre sua trajetória ao lado dos colegas de profissão.

No Facebook, o ator de 91 anos descartou qualquer tipo de sensacionalismo em suas palavras e lembrou da dupla como amigos queridos.

“A morte não tem nada de espetacular. Espetacular é a vida, especialmente a desses dois, Paulo José e Tarcísio Meira! Se vai um pedaço fantástico, uma etapa maravilhosa da cultura brasileira”, avaliou.

“Descansem em paz, queridos amigos, queridos membros da minha vida, membros de mim, pedaços de mim”, definiu em seguida. Abalado pela morte de Paulo e Tarcísio, Lima Duarte recordou alguns dos momentos mais marcantes da sua vida profissional ao lado dos dois.

Sobre Paulo José, o veterano das artes contou quando viu o artista pela primeira vez: “Trabalhava no teatro de arena em 1961 e estava ensaiando uma peça do Chico de Assis, pessoas lindas do teatro, quando vi um rapaz. Ele tinha chegado do Sul e ficou ali, no teatro, se apaixonou pelas ideias. Eu trabalhava lá quando o Paulo José ficou morando no teatro de arena”.

“Quando eu fiz o Sassá Mutema, em 88 ou 89, eu ganhei todos os prêmios de ator. Todos. Aí eu fui receber alguns deles, como o Trófeu Imprensa, super importante, e disse: ‘Gente, é injusto esse prêmio. Esse ano, quem deveria ganhar todos os prêmios é o Tarcísio Meira’, pelo seu personagem em Grande Sertão: Veredas”, relatou.

“Ele fez Hermógenes de forma espetacular. E fez também no mesmo ano o Capitão Rodrigo, de O Tempo e o Vento. Foi lindo de ver”, elogiou. Lima Duarte finalizou:

“Lá se vai um pedaço fantástico da cultura brasileira. Eles foram maravilhosos e pautaram a nossa cultura com as suas personalidades e necessidade de busca. Descansem em paz. Já já eu estou por aí”.

Paulo José morreu na última quarta-feira (11), aos 84 anos, vítima de complicações causadas por uma pneumonia. Tarcísio Meira faleceu ontem (12), aos 85 anos, após dias de luta contra a Covid-19.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›