Giovani revela susto após carro capotar em rodovia: “É um milagre estarmos vivos”

Giovani
Ao lado da esposa, Giovani relembra detalhes do acidente de carro (Imagem: Reprodução / Instagram)

O sertanejo Giovani, da dupla com Gian, teve um baita susto na manhã deste sábado (31), após capotar o carro na Rodovia Presidente Dutra, em São Paulo. Acompanhado da esposa, Anna Carolina Morais, o cantor surgiu nas redes sociais para dar detalhes do acontecido e agradecer pelo “livramento”.

Obrigado a Deus por proteger nossa integridade física, espiritual e psicológica”, escreveu o músico na legenda da publicação feita no Instagram.

Foi um susto muito grande. Fica aqui meu alerta: usem cinto de segurança, pois ele salva vidas. Muita gratidão a Deus, gratidão aos médicos que me atenderam, gratidão aos socorristas da pista. É um milagre estarmos vivos e cheios de gratidão. Obrigada a família que nos acolheu e nos tirou do carro. Não há palavras. Deus abençoe a todos vocês”, complementou.

Já no vídeo, o casal contou: “Eu não entendi muito bem o que aconteceu porque dirijo muito bem. Tenho muita experiência na estrada. Mas, realmente, aconteceu o acidente. Quando olhei para o lado para saber se ela estava bem… Acho que tive um apagão nessa hora“.

Segundo a esposa do artista, ele permaneceu desacordado durante um período. “Acho que você desmaiou, na verdade. Acho que o carro capotou duas vezes e se arrastou por 100 metros. Nesse momento que o carro parou, eu pensei: ‘Estou viva’. E comecei a chamar por ele e perguntava: ‘Amor, você está vivo’. Ele não me respondia. Parecia que tinha tido um desmaio”, detalhou.

Giovani confirmou que demorou a interagir com a companheira. “Eu só a ouvia dizendo: ‘Amor você está vivo?’. Acho que tive [o desmaio]. Os socorristas chegaram imediatamente, me atenderam com carinho, fui ao hospital, fui medicado e passei a tarde inteira descansando um pouco”, especificou. “Mas quero dar um conselho para todo mundo. Primeiro: cuidado sempre ao volante. Fora isso, use o cinto de segurança. Ele fez total diferença no que aconteceu hoje com a gente. Realmente, protegeu nossas vidas“, alertou.

Na sequência, Anna negou que o marido estivesse em alta velocidade na estrada. “A gente estava em velocidade baixa. Acho que uns 80 quilômetros por hora”, especificou.

Segundo ela, quem ajudou o casal logo após o acidente foi uma família. “Não conseguia sair do carro. Sei que não saímos pela porta, porque o carro não abria. As rodas estavam para cima. Foi um pesadelo o que a gente viveu“, relembrou ela, que complementou:

“Eu via vultos. Pareciam vultos cinzas. Acredito que eram o pó do airbag. Acho que solta pó. Eu tinha medo do carro explodir. Quando ele me respondeu que estava vivo, eu falava: ‘O carro vai pegar fogo. A gente tem que sair rápido’. E chegou uma família e retirou a gente. Não sei direito por onde. Se não me engano, saímos pelo porta-malas. Tive que ir andando pelo porta-malas e custei a destravar o cinto de segurança. Foi um pesadelo, mas passou”.

Confira:

Elson Barbosa
Jornalista, encantado pelo entretenimento e pela possibilidade de contar e conhecer várias histórias ao mesmo tempo. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @ellsonbarbosa
Veja mais ›