Globo anuncia reprise de Pega Pega como sucessora de Salve-se Quem Puder

Pega Pega
Pega Pega ganhará edição especial que será exibida na Globo a partir de julho (Imagem: Divulgação/ Globo)

Com a pandemia da covid-19 ainda em curso no Brasil e o atraso nas gravações das novelas, a Globo decidiu exibir uma nova reprise após Salve-se Quem Puder. Trata-se de Pega Pega.

O folhetim de Claudia Souto, que foi ao ar em 2017, estreará no dia 19 de julho, enquanto acontecem as gravações de Quanto Mais Vida Melhor.

A trama, que tem como pano de fundo o ficticio hotel Carioca Palace, e os bairros de Copacabana e Tijuca, tem como centro o romance dos protagonistas Luíza (Camila Queiroz) e Eric (Mateus Solano).

Na história, o romance avassalador entre Luíza e Eric fica abalado por causa da compra do hotel pelo empresário – venda feita por Pedrinho Guimarães (Marcos Caruso), dono do hotel, sem o consentimento da neta. Porém tudo dá errado quando Malagueta (Marcelo Serrado), Júlio (Thiago Martins), Sandra Helena (Nanda Costa) e Agnaldo (João Baldasserini) subtraem os 40 milhões de dólares da transação do cofre em pleno baile de gala de Luíza.

A princípio eles hesitam, mas depois acabam topando participar do roubo. A partir de então, eles veem sua vida mudar completamente, pois tentam a qualquer custo esconder o crime.

Os atores Milton Gonçalves, Reginaldo Faria, Irene Ravache, Angela Vieira, Elizabeth Savala, Nicette Bruno, Cristina Pereira, Guilherme Weber, Ícaro Silva, Virgínia Rosa, Julia Lund, Paulo Vilhena, Marcio Kieling, Rômulo Neto, entre outros, também integram o elenco.

Já Quanto Mais Vida Melhor, que marca a estreia de Mauro Wilson como autor solo, as suas gravações tiveram início em novembro do ano passado, e a Globo trabalha com a previsão de estreia agora para o último trimestre.

A novela das 19h tem sido gravada sem externas, devido ao alto número de infectados por coronavírus no Rio de Janeiro.

O título original seria A Morte Pode Esperar, uma expressão mais popular. Mas além de o marketing sugerir que a palavra morte não é bem-vinda em uma marca, há o agravante do momento da pandemia da Covid-19.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›