Globo culpa retórica beligerante de Bolsonaro após ataque contra jornalistas

Bolsonaro
Globo faz comunicado em resposta aos ataques de Bolsonaro (Imagem: Reprodução / YouTube)

Para a Globo, o ataque contra jornalistas em Roma, na Itália, no último final de semana, nada mais é que a gota d’água na guerra entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a imprensa. O canal acaba de emitir um comunicado em que responsabiliza o “capitão” pelas agressões contra os repórteres.

Leonardo Monteiro, correspondente da emissora na Europa, está na lista dos atingidos pelos seguranças e manifestantes pró-governo brasileiro. “Quem contratou os seguranças?”, questiona a Globo.

“Quem deu a eles a orientação para afastar jornalistas com o uso da força? Os responsáveis serão punidos? A Globo está buscando informações sobre os procedimentos necessários para solicitar uma investigação às autoridades italianas”, garante.

Na nota, a emissora chega ao entendimento que “a retórica beligerante do presidente Jair Bolsonaro contra jornalistas” está na raiz “desse tipo de ataque”, mas explana que “essa retórica não impedirá o trabalho legítimo da imprensa”.

“Perguntas continuarão a ser feitas, os atos do presidente continuarão a ser acompanhados e registrados. É o dever do jornalismo profissional. Mas essa retórica pode ter consequências ainda mais graves. E o responsável será o presidente”, reafirma.

Leia a nota na íntegra:

“A Globo condena de forma veemente a agressão ao seu correspondente Leonardo Monteiro e a outros colegas em Roma e exige uma apuração completa de responsabilidades.

Quem contratou os seguranças? Quem deu a eles a orientação para afastar jornalistas com o uso da força? Os responsáveis serão punidos? A Globo está buscando informações sobre os procedimentos necessários para solicitar uma investigação às autoridades italianas.

No momento, ficam o repúdio enfático, a irrestrita solidariedade a Leonardo Monteiro e demais colegas jornalistas de outros veículos e uma constatação: é a retórica beligerante do presidente Jair Bolsonaro contra jornalistas que está na raiz desse tipo de ataque.

Essa retórica não impedirá o trabalho legítimo da imprensa. Perguntas continuarão a ser feitas, os atos do presidente continuarão a ser acompanhados e registrados. É o dever do jornalismo profissional. Mas essa retórica pode ter consequências ainda mais graves. E o responsável será o presidente.”

MAIS LIDAS

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›