Globo esnoba protestos pró-Bolsonaro e alimenta briga com o governo

Globo
Globo não comenta sobre atos pró-Bolsonaro (Imagem: Reprodução – Globo / Montagem – RD1)

As manifestações a favor do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi assunto proibido na programação da Globo na última segunda-feira (6). A atitude, no entanto, se tornou uma regra dentro do jornalismo do canal ao longo dos últimos anos.

O Bom Dia Brasil, Jornal Hoje, Jornal Nacional, Jornal da Globo e os telejornais locais de filiadas e afiliadas do Plim Plim não tocaram no assunto em nenhum momento ao longo da programação de ontem.

Segundo o UOL, a emissora líder de audiência adotou a prática em outras ocasiões para que sua publicidade sobre o assunto não fosse motivo de acusação de fomento ou boicote. Em abril de 2017, na véspera de uma greve geral convocada por centrais sindicais, Flavio Fachel defendeu a posição da Globo: “O que é notícia? O que acontece. E a greve? Se acontecer, a notícia é amanhã”.

Ao contrário da Globo, a Record exibiu diversas reportagens ao longo da sua grade sobre os atos antidemocráticos em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e outras capitais. O Fala Brasil, o Jornal da Record e os telejornais locais comentaram do canal as caravanas “por todo o país” a favor do presidente e a segurança reforçada nas cidades.

Nesta terça (7), em Brasília, Jair Bolsonaro ameaçou Luiz Fux, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) e deu um ultimato ao ministro Alexandre de Moraes no discurso mais inflamado desde o início da guerra entre o Palácio do Planalto e o Supremo:

“Ou o chefe desse Poder enquadra os seus ou esse Poder pode sofrer aquilo que não queremos. Porque nós valorizamos e reconhecemos o Poder de cada República. Nós todos aqui na Praça dos Três Poderes juramos respeitar a nossa Constituição. Quem age fora dela se enquadra ou pede para sair”.

“Nós também não podemos continuar aceitando de uma pessoa específica da região dos três Poderes continue barbarizando a nossa população. Não podemos aceitar mais prisões políticas no nosso Brasil”, atacou.

Em São Paulo, Bolsonaro repetiu um discurso golpista. “Ele tem tempo, ainda, para se redimir”, avisou Bolsonaro sobre Alexandre de Moraes. “O apoio de vocês é primordial. É indispensável para seguirmos a diante”, declarou. “Só Deus me tira de lá!”, reagiu.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›