Globo sofre derrota e perde exclusividade em plataformas digitais da Copa 2022

Globo
Emissora perdeu a exclusividade em plataformas digitais da Copa 2022 (Imagem: Reprodução / Globo)

A Globo está sofrendo com a perda de direitos de transmitir alguns campeonatos de futebol, mas segue com acordo garantindo para exibir os jogos da Copa do Mundo do Qatar, em 2022. No entanto, a emissora acabou perdendo a exclusividade do torneio em plataformas digitais.

Isso quer dizer que o canal carioca, que passa por um processo judicial com a Fifa para reduzir o valor de parcelas de seu acordo de TV, terá concorrência se quiser colocar os jogos em seu site ou no Globoplay. A informação foi publicada pela Folha de S.Paulo.

A publicação ainda ressaltou que a Federação já procurou grandes mídias que atuam no Brasil, como o Facebook, o TikTok e o YouTube para que seja feita uma proposta para a obtenção dos direitos de internet do torneio.

Os valores impressionam. O pacote para internet, avaliado em US$ 8 milhões (R$ 43 milhões no câmbio atual), permite publicidade em estádios durante os 64 jogos da Copa, além da realização de ações digitais.

Toda a negociação tem sido feita pela LiveMode, empresa dos ex-donos do Esporte Interativo que foi responsável por levar o Campeonato Paulista para a Record.

A Globo, cabe lembrar, perdeu nos últimos tempos os direitos de transmissões como o Cariocão e o Paulistão, a Libertadores da América e a Fórmula 1. Essas perdas ocorreram juntamente com a crise da pandemia da Covid-19.

Vale ressaltar que, após meses de briga judicial, a emissora e Fifa estreitaram os laços mais uma vez após várias reuniões e o pagamento de R$ 90 milhões, valor acertado em contrato pela transmissão dos eventos com selo Fifa.

Há cerca de 10 anos, o canal da família Marinho assinou um acordo com a Fifa de R$ 600 milhões. O pagamento seria feito em 9 parcelas. O montante milionário foi acordado para os direitos de transmissão dos eventos organizados pela federação internacional entre 2015 e 2022, até a Copa do Mundo do Qatar.

A empresa brasileira pediu o adiamento do pagamento de US$ 90 milhões (ou R$ 463,7 milhões) em 2020, por causa do adiamento das competições provocado pela pandemia. Após tentar um acordo extrajudicial, a Globo recorreu à 6ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›