Globoplay disponibiliza A Favorita, na íntegra, em maio

A Favorita
Patrícia Pillar (Flora) em A Favorita; novela será disponibilizada no Globoplay em maio (Imagem: Fabrício Mota / Globo)

O público que esperava ansioso por uma reprise de A Favorita (2008) em Vale a Pena Ver de Novo, ou em “edição especial” às 21h, pode comemorar! A novela de João Emanuel Carneiro, protagonizada por Donatela (Claudia Raia) e Flora (Patrícia Pillar) – mas pode chamar de Faísca e Espoleta – chega ao Globoplay em maio. O anúncio se deu por meio de comunicado oficial. Consultada por esta coluna do RD1, a plataforma confirmou a disponibilização do folhetim na íntegra; a data de lançamento ainda não está definida.

A Favorita acompanha as trajetórias de Donatela e Flora. As duas formavam uma dupla sertaneja de relativo sucesso até o casamento da primeira com Marcelo (Deco Mansilha / Flávio Tolezani). O filho dos milionários Gonçalo (Mauro Mendonça) e Irene (Glória Menezes) também se envolveu com a segunda, que engravidou. O triângulo amoroso culminou em morte: Marcelo foi assassinado, Flora incriminada pela testemunha Cilene (Elizangela) e Donatela acabou assumindo a criação da filha que o marido teve fora do casamento.

18 anos depois, Flora deixa a cadeia disposta tanto a provar sua inocência, quanto reencontrar Lara (Mariana Ximenes), até hoje sob os cuidados de Donatela. A narrativa planta a dúvida na cabeça do telespectador: qual das duas fala a verdade a respeito do crime? A batalha de Faísca e Espoleta mobiliza peças importantes, como Irene, que nunca aceitou a esposa de Marcelo; Dodi (Murilo Benício), mau-caráter com quem Donatela se casou; e Zé Bob (Carmo Dalla Vecchia), novo alvo de interesse amoroso das inimigas.

Embora não tenha sido um estouro de audiência – média-geral de 39,4 pontos –, a novela que marcou a estreia de João Emanuel às 21h mobilizou o público, especialmente após a revelação da vilã Flora. A bandida caiu na boca do povo com os apelidos que atribuía aos desafetos e seus planos diabólicos, como simular a morte de Irene e Lara para “induzir” um ataque cardíaco em Gonçalo. O mesmo se deu com o hit de Faísca e Espoleta, Beijinho Doce, clássico do sertanejo raiz. A atriz recebeu os troféus APCA e Imprensa por sua atuação.

O êxito implica, claro, em pedidos constantes de reprise. A Favorita foi lembrada nas redes sociais para as vagas de Avenida Brasil (2012), também de Carneiro, em Vale a Pena Ver de Novo e de Amor de Mãe, com os trabalhos suspensos por conta da pandemia de coronavírus – ocupadas por Eta Mundo Bom (2016) e Fina Estampa (2011). A presença do folhetim no Globoplay também reacende a esperança por títulos mais antigos no serviço de streaming, algo sempre reivindicado pelos usuários.

Com direção geral e de núcleo de Ricardo Waddington, A Favorita reúne nomes como Ary Fontoura, Cauã Reymond, Christine Fernandes, Cláudia Ohana, Deborah Secco, Fabrício Boliveira, Genézio de Barros, Gisele Fróes, Giulia Gam, Jackson Antunes, José Mayer, Juliana Paes, Lilia Cabral, Suzana Faini, Taís Araújo, Tarcísio Meira e Thiago Rodrigues, dentre outros.

Duh Secco é “telemaníaco” desde criancinha. Em 2014, criou o blog “Vivo no Viva”, repercutindo novelas e demais atrações do Canal Viva. Foi contratado pela Globosat no ano seguinte. Integra o time do RD1 desde 2016, nas funções de repórter e colunista. Também está nas redes sociais e no YouTube (@DuhSecco), sempre reverenciando a história da TV e comentando as produções atuais.

WordPress Lightbox