Gustavo Mioto e Projota detonam lives em conversa reveladora

Gustavo Mioto e Projota
Gustavo Mioto e Projota detonam lives em conversa reveladora (Imagens: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

A pandemia do novo coronavírus começou a se alastrar no Brasil em março e desde então estamos relativamente num isolamento social, já que atividades com grandes aglomerações estão suspensas até segunda ordem. Sentindo a falta dos shows presenciais, Projota e Gustavo Mioto demonstraram insatisfação com as lives.

O rapper trouxe o sertanejo para seu canal de jogos no YouTube e trocou algumas palavrinhas enquanto jogava. O ex-namorado de Thaynara OG comparou os segundos semestres de 2019 e 2020, esse último numa situação nada boa: “Tá meio igual pra todo mundo… A gente não pode fazer shows, de qualquer forma. Em mês de São João a gente fazia em média 20 a 30 shows no mês. É muito esquisito você estar parado nessa época“.

Mioto continuou falando e expôs seu descontentamento com esse tipo de transmissão ao vivo: “Pior que show e melhor que live“. Projota concordou com o entrevistado e trouxe a falta de interação com argumento: “Você deu a definição perfeita. Não é a mesma coisa que o show de sentir a galera pulando por você, mas é muito melhor que live. A galera nem imagina como é para a gente fazer uma live. É muito esquisito“.

Retomando a palavra, Gustavo Mioto anunciou uma decisão que pareceu definitiva e deu uma leve alfinetada: “Já falei que não quero mais fazer, perdi o tesão, para mim é muito sem graça e pra todos que conversei me disseram que é ruim de fazer. Não teve nenhuma pessoa que disse que amou fazer live. E se falar, está mentindo“.

O sertanejo, depois disso, elogiou os shows drive-in, com menos capacidade de público, que acompanha espetáculos dentro de seus carros: “Não é a mesma coisa que fazer um show, mas meu Deus, é muito melhor que live! É muito estranho. Você não tem resposta. Você não sabe se está bem, se fez merda e a adrenalina é isso. Foi um ano parado para o meio sertanejo, sobre lançamentos”.

Projota concordou com o artista, mas também enxergou um lado negativo: “Você sabe que tem gente te ouvindo e que aquilo está fazendo diferença para alguém. Isso conforta a gente de certo modo, mas é uma sensação de vazio, uma solidão. Você canta, dá tudo de si… Não é brincadeira, mas é vazio“.

Confira:

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

Veja mais ›