Há 8 anos, RedeTV! teve que aturar Mario Frias após não conseguir contratar Marcelo Adnet

Mario Frias
Atual secretário do governo Bolsonaro, Mario Frias fracassou com game show em 2012 (Divulgação / RedeTV!)

Em lados opostos quando o assunto é política, Marcelo Adnet e Mario Frias já estiveram envolvidos involuntariamente nos bastidores de uma das principais tentativas de contratações da RedeTV! em 2012. Nesta semana, o Secretário de Cultura do governo Bolsonaro chamou o humorista de “sem futuro” e “criatura imunda”, após ser alvo de uma paródia.

O que pouca gente deve se lembrar é que, há oito anos, a emissora de Amilcare Dallevo Jr. estava em busca de uma atração de peso para ocupar o lugar do extinto Pânico na TV, que havia migrado para a Band.

O humorista “sem futuro” e sua então esposa, Dani Calabresa, chegaram a negociar com a direção do canal paulista, mas as conversas não foram adiantes e eles acabaram renovando os seus contratos com a MTV.

Com a recusa da dupla, a RedeTV! teve como única alternativa esticar o programa O Último Passageiro, apresentado por Mario Frias às 19h50. Mas o imbróglio acabou sendo resolvido semanas depois com a contratação de Rafinha Bastos, que comandou a versão brasileira do Saturday Night Live (“SNL”) no horário nobre do domingo.

Com as mudanças na grade, O Último Passageiro passou a ser exibido às 18h e enfrentou baixíssimos índices de audiência – chegando a perder para a TV Cultura -, o que contribuiu para o fim do game show no ano seguinte.

CONTINUE LENDO →

Daniel Ribeiro cobre televisão desde 2010. No RD1, ao longo de três passagens, já foi repórter e colunista. Especializado em fotografia, retorna ao site para assinar uma coluna que virou referência enquanto esteve à frente, a Curto-Circuito. Pode ser encontrado no Twitter através do @danielmiede ou no danielribeiro@rd1.com.br.