Homônima de atriz pornô, Lana Rhodes relata confusão e fala sobre carreira e família

Lana Rhodes
Lana Rhodes é homônima de atriz pornô (Imagem: Reprodução / Instagram)

Lana Rhodes volta à televisão em Nos Tempos do Imperador, da Globo, na qual vai interpretar Elisa Lynch, companheira de Solano López (Roberto Birindelli), ditador que teve importante participação na Guerra do Paraguai. O trabalho marca o retorno da atriz, longe da telinha desde o fim da minissérie Se eu Fechar os Olhos Agora.

Comecei a gravar recentemente. Está sendo muito bonito interpretar essa mulher tão corajosa. Não conhecia a história dela e me surpreendi demais em muitos pontos. A Elisa estava à frente do seu tempo. Ela conheceu o Solano na França, eles se apaixonaram e ela seguiu com ele para o Paraguai, mesmo sabendo que nunca poderia ser oficialmente sua mulher, pois já tinha sido casada. Ela também foi para o campo de batalha durante a guerra e, inclusive, dizem que enterrou com as próprias mãos o Solano e um filho, mortos em combate“, disse em entrevista à colunista Patrícia Kogut.

Em paralelo à produção do folhetim, a artista estreia o média-metragem Tônia, a Diva no Espelho, já disponível no YouTube. Na produção, totalmente desenvolvida durante a pandemia, ela dá vida à protagonista Tônia Carrero.

Tudo começou com um texto que eu fiz falando sobre o fato de ter que lidar na minha vida inteira com o estereótipo e o rótulo de ter uma inteligência frágil, por ser uma loura dos anos 1990. O Guilherme Gonzales leu e disse que se lembrou muito da Tônia Carrero com aquelas palavras. A partir daí, ele escreveu um roteiro para eu interpretá-la no teatro. Com a pandemia, acabamos adaptando o projeto para um média-metragem“, explicou.

O filme tem direção do seu parceiro profissional e namorado há dois anos, André Hawk. “Com a pandemia, passamos alguns meses morando juntos. Isso facilitou muito colocar esse projeto de pé. O André tem uma produtora, então, os equipamentos já estavam à mão. Foi uma convivência intensa em todos os sentidos. Brinco que parece que já temos dez anos de casados“, comentou.

A artista é mãe de Manuela (12), fruto do seu relacionamento com o guitarrista Sérgio Knust. O ex-integrante da banda Yahoo morreu num acidente de carro há três anos.

Quando o Sérgio morreu, eu prometi para a minha filha que não pegaria nenhum trabalho que me fizesse ficar longe dela. Algum tempo depois, vieram a pandemia e a quarentena. Pude dar mais atenção ainda a ela neste momento tão difícil. Ao mesmo tempo, eu me vi mãe solo, desempregada, numa cidade enorme como o Rio de Janeiro. Não foi fácil. Felizmente eu tive apoio da minha família e de grandes amigos“, celebrou.

Na idade da filha, Lana iniciava a sua carreira como paquita no programa da Xuxa. Hoje, após 20 anos de carreira, ela fala sobre os desafios que enfrenta devido a uma coincidência: a famosa é homônima de uma ex-atriz pornô americana de 24 anos.

É uma situação muito complicada. Recebo inúmeras mensagens estranhas nas redes sociais. Homens me mandam imagens explícitas, que eu nem abro. Fico preocupada pela minha filha também. Ela está entrando na adolescência, e isso pode causar transtornos“, observou.

A situação levou a artista a cogitar mudar seu nome. Nas redes sociais, por exemplo, ela já adota o Lana de Nascimento.

Não tem como eu brigar com uma mulher com 16 milhões de seguidores no Instagram. Ao mesmo tempo, fico pensando o tanto que eu batalhei para tornar o meu nome minimamente conhecido aqui no Brasil. Ainda não sei exatamente o que eu vou fazer. Não descarto mudar, mas estou vendo se encontro outra solução“, ponderou.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›