Idoso detona Bolsonaro na Globo, repórter interrompe e Rodrigo Bocardi pede: “Queria ouvir mais”

Bocardi
Durante o Bom Dia São Paulo de hoje, idoso reclama de Bolsonaro e Rodrigo Bocardi faz pedido ao vivo (Imagem: Reprodução / Globo)

A fila de vacinação para pessoas a partir de 69 anos começou em São Caetano do Sul, em São Paulo, e uma equipe de reportagem do Bom Dia SP, comandado por Rodrigo Bocardi, esteve no local. O repórter Bernardo Bortolotto conversou com um idoso, José Celestino, que criticou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Seu Celestino estava na fila de carros para a imunização e disse que, mesmo com toda a situação imposta pela pandemia, estava feliz com o adiamento da campanha de vacinação no município. “Felicidade, né. Depois que o Bolsonaro boicotou tanto”, desabafou.

Bernardo ficou surpreso com a fala do senhor e mudou rapidamente de assunto. “Feliz então, seu José?”, questionou. Antes do fim de sua fala, Bortolotto cortou novamente e passou a bola para Rodrigo Bocardi: “Seu José está bastante feliz que chegou a hora dele de vacinar”.

Bocardi saiu em defesa do idoso e deu uma bronca em seu repórter. “Se o seu José, se depois tiver a oportunidade de falar com ele, queria ouvir mais o que tinha a dizer. Nosso microfone, seja para falar do presidente, do governador, eles estejam abertos para as pessoas”, manifestou.

“Ele ia dizendo do presidente Jair Bolsonaro no indicativo de, já num confronto com o que foi dito ontem no pronunciamento em rádio e TV e com o que foi dito muito antes pelo presidente”, completou o âncora.

Ontem (23), o presidente fez um pronunciamento sobre a pandemia do país, adotou um tom ameno em seu discurso. “Estamos fazendo e vamos fazer de 2021 o ano da vacinação dos brasileiros. Somos incansáveis na luta contra o coronavírus”, disse ele, que distorceu as ações do seu governo durante a pandemia e mentiu sobre a sua atuação.

“Ao final do ano, teremos alcançado mais de 500 milhões de doses para vacinar toda a população. Muito em breve, retomaremos nossa vida normal”, contou o “capitão” no mesmo dia em que o país bateu recorde de mortes em 24 horas: 3.158.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›