Isis Valverde desabafa sobre depressão pós-parto e confessa “vontade de sumir”

Isis Valverde
Isis Valverde em cena de A Força do Querer; atriz falou sobre momento difícil da maternidade (Imagem: Reprodução / Globo)

Isis Valverde deu entrevista para o Conversa com Bial, da Globo, e revelou que passou por momentos difíceis após o nascimento de seu filho, Rael, de dois anos. A atriz contou que teve depressão e precisou procurar ajudar.

“Tive depressão pós-parto. Tive que fazer análise, eu chorava à toa. Não entendia o porquê, eu tive tristeza profunda, eu tive vontade de sumir, vontade de ir embora, umas vontades muito loucas”, declarou a famosa para Pedro Bial.

A artista seguiu: “Tem esse umbral da maternidade, muita gente não fala sobre porque tem vergonha, porque se acha péssima mãe, quer se colocar naquele lugar da mãe socialmente aceita”.

Isis Valverde ainda falou sobre o grave acidente de carro que sofreu em 2014, quando fraturou a coluna. “Minha mãe virou para mim e falou assim: ‘Minha filha, você mudou tanto. Você era tão impulsiva'”, declarou.

“Eu percebo nitidamente, olhando no espelho, que eu mudei, acho que a maternidade é uma coisa que eu consigo olhar no espelho e falar eu mudei, mas o acidente em si não consigo ver exatamente o que foi que mudou, mas eu sinto que mudou, na calma, na respiração, no tempo de elaboração das coisas”, comentou ela.

A atriz também contou sobre como foi interpretar uma enfermeira contaminada pela Covid-19 na reta final de Amor de Mãe, enquanto possuía um tio-avô internado pela doença.

“Na hora que eu entrei no personagem, eu me arrepiei. As gravações nesse cenário para mim foram muito intensas, além de toda a situação que passei em 2020 de perdas e ter que lidar com isso de uma forma rápida […] Um dia o meu tio avô entrou para o respirador e eu estava em cena, eu tinha que salvar um cara com uma parada cardíaca”, comentou a famosa, emocionada.

Segurando as lágrimas, Isis acrescentou: “Esse dia, vou te falar, cara, eu não sei se era a Betina, se era a Isis”. “Eu chorei todas as dores de 2020 ali mais as de 2021”, confessou.

“Tem uma coisa que nasceu comigo. Não vou mentir que choro, que tive vontade de desistir quando meu pai morreu, tive vontade de ficar dentro de um quarto trancada. Eu acho que as dores da vida, se você decide arrastá-las ou decide que elas acabem te soterrando, é uma opção sua. Mas eu não acho que seja uma escolha inteligente”, completou, lembrando da morte do pai, que ocorreu no ano passado.

Luiz Fábio AlmeidaLuiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e responsável pela coluna "Do Fundo do Baú", publicada às quintas-feiras no RD1, com conteúdos marcantes da história da TV brasileira. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email luizfabio@rd1audiencia.com
Veja mais ›