Jair Bolsonaro liga para Bruno Gagliasso e irmão revela tudo que ele fez: “Vou falar!”

Bruno Gagliasso recebeu ligação de Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução – Instagram / Montagem – RD1)

Irmão de Bruno Gagliasso, Thiago Gagliasso disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tentou telefonar para o ator da Netflix, revelando qual seria a troca de mensagens dos dois.

A tentativa de ligação aconteceu durante uma época em que Thiago estava fazendo uma visita ao presidente em Brasília. Foi aí que o político pegou o celular de suas mãos, dizendo que ligaria para o ator.

“Ele pegou meu telefone e disse: ‘Liga pro seu irmão, aí, vou falar com ele’”, disparou, durante o podcast 4talkcast. Ele até deixaria, porém, revelou que não possui o número do próprio irmão.

Foi aí que Bolsonaro teria dado o seguinte conselho: “Isso é besteira, é família, não tem que brigar por política”. Os dois irmãos, vale lembrar, não se falam desde 2018, na época das eleições.

Aparentemente, Bolsonaro queria usar a troca de mensagens para incentivar a aproximação entre os dois. Recentemente, porém, Bruno detonou incêndio em um dos galpões da Cinemateca Brasileira.

No Twitter, o marido de Giovanna Ewbank deixou claro o seu posicionamento contra o atual governo. Em sua crítica, ele lembrou que o incêndio à escultura de Borba Gato causou mais manifestações da extrema direita.

“Imagina que louco se os patriotas e cidadãos de bem ficassem tão irritados com a queima do acervo da nossa cultura quanto ficam com uma estátua de assassino sendo defumada?”, questionou.

“O que temos hoje não é um Governo Brasileiro. É um governo anti-brasileiro”, resumiu. “Uma gente que odeia tudo o que é mais precioso para a nossa gente. Odeiam nossa cultura, nossa história, nossa pluralidade, nossas conquistas”, lamentou.

Recentemente, o ex-ator da Globo acusou Mario Frias, secretário especial de Cultura, de racismo. “Mais um dia comum no país em que os funcionários públicos deste governo se julgam no direito de ofender o povo. O problema de hoje é que racismo é crime, Mário Frias”, escreveu.

O galã se referiu ao ataque de Frias ao historiador Jones Manoel. A declaração do aliado do presidente foi feita após o militante do PCB (Partido Comunista Brasileiro) e youtuber, que é crítico do governo, usar as redes sociais para dizer que “já tinha comprado fogos” após a notícia da internação de Bolsonaro.

“A pergunta que não quer calar: Quem caralhas é Jones Manoel?”, perguntou Tercio Arnaud Tomaz, secretário do governo. “Realmente eu não sei. Mas se eu soubesse diria que ele precisa de um bom banho”, disparou Frias.

Confira:

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›