João Gordo abre o jogo e faz desabafo sobre doença que o deixou seis meses internado

João Gordo
João Gordo contou sobre período delicado (Imagem: Reprodução / Instagram)

João Gordo abriu o jogo ao relembrar uma fase complicada em sua vida. Em um bate-papo no podcast de Adriane Galisteu, o cantor falou sobre a doença respiratória que o fez ficar internado por seis meses:

“Eu tive uma pneumonia. Tive que cancelar duas turnês na Europa, uns 40 shows. E eu fiquei internado de junho a outubro, entrando e saindo do hospital. Eu sou DPOC, tenho doença pulmonar obstrutiva crônica”.

O ex-apresentador do MTV ainda confessou que não está completamente recuperado. “Hoje, eu não tenho condições de tocar e viajar como fazia antes. Estou muito debilitado fisicamente. Já estou voltando a sentir falta de ar“, explicou.

Na conversa, Adriane pontuou que o casamento de João com Viviana Torrico acabou fazendo com que o músico se salvasse, já que ele tem um passado marcado pelo uso de drogas:

“De certo modo, sim. Se ela não tivesse me buscado no fundo do poço que eu estava eu teria morrido já, eu não tinha um objetivo – disse ele, que falou ainda da família que formou com a mulher -. Eu achei que passou rápido demais esses 20 anos porque meus filhos já cresceram. A vitória vai fazer 18 e o Pietro vai fazer 17. Os dois estão namorando. Nós éramos quatro e viramos seis, adotamos os namorados. Eles são bonzinhos”.

Já em participação no podcast No Flow, no Youtube, João relembrou a briga que teve com Dado Dolabella, em 2003, quando o ator chegou a destruir uma mesa de vidro do estúdio e o clima pesou.

Na época, eu sabia mais ou menos quem ele era. Conhecia mais os pais dele, o Carlos Eduardo Dolabella e a Pepita Rodrigues. O cara foi numa de zoar, uma zoeira de playboy, não era para ter treta. Já começou esquisito quando ele dispensou o carro da TV e foi de táxi para a entrevista”, contou.

O apresentador ainda disse: “Só que antes o Dado passou numa loja de ferragens e comprou uma corrente e um machado. Durante a entrevista, eu queria conversar na boa, mas ele logo disse que eu estava traindo o movimento punk e botou na mesa o que ele tinha comprado. O clima começou a ficar esquisito e eu bati na mesa. Foi quando ele resolveu quebrá-la com o machado. Fiquei indignado”.

João Gordo contou também que por muito pouco eles não se agrediram e que ele acabou ficando de vilão na história: “Ficou aquele embate e eu sabia que estaria ferrado se encostasse a mão nele. Era o Shrek versus o príncipe. Acabou que fiquei de vilão da parada porque só foram mostrar as imagens na íntegra quatro anos depois”.

O curioso é que, após tudo isso, quiseram contratar a gente para uma campanha de calmante. Eu pedi um milhão e o Dado pediu a mesma quantia, aí acabou não rolando“, afirmou.

MAIS LIDAS

Guinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.
Veja mais ›