Julia Konrad desabafa sobre pressão para engravidar

Julia Konrad
Julia Konrad comentou o fato de ser cobrada para ter um filho (Imagem: Reprodução / Instagram)

Julia Konrad fez um verdadeiro desabafo sobre uma situação lhe incomoda. Durante participação na live do festival Free Free, a atriz abriu o coração e comentou o fato de ser cobrada para se tornar mãe logo:

“É um tema que está me consumindo atualmente… É muito louco porque acho que a mulher sempre vai ser definida por algo fora dela, seja pelo companheiro, filho, e nunca algo dela. Fui fazer mistério sobre uma conquista pessoal minha no Instagram e as pessoas falaram que eu estava grávida”.

Não estou, gente. Paralelamente a isso, no último ano, venho tentando entender esse tema. O que eu quero para mim, para além das expectativas da sociedade. Será que quero ser mãe, porque quero ser mãe ou porque esperam isso de mim? Eu não tenho essa resposta ainda… Acho que falta um pouquinho ainda para eu ter mais segurança de parar por dois anos para me dedicar“, completou.

Ainda no bate-papo, Julia reforçou o quanto é importante que as mães mostrem como a maternidade é na realidade:

“Passei minha vida inteira romantizando a maternidade. E andei conversando com outras mulheres que passaram muitas dificuldades ao se tornarem mãe e também passaram a falar sobre arrependimento materno, que é algo que acontece e precisamos discutir. Estou pensando em congelar óvulos para pensar com mais calma sobre isso”.

A atriz, inclusive, se envolveu em uma polêmica recentemente. Isso porque ela surpreendeu ao pedir que os fotógrafos não tratem suas fotos artísticas, passando a mostrar seu rosto como realmente é.

De acordo com o jornal O Globo, ela aderiu ao movimento skin positivity, similar ao body positivity, que prega a aceitação dos mais diferentes tipos de corpos.

Na nova filosofia de vida que já virou febre nas redes sociais, as pessoas querem mostrar que há beleza em todos os rostos naturais, sem ajustes ou retoques.

“Quanto menos usarmos essas ferramentas, melhor para a nossa aceitação e construção da nossa autoestima. O principal desafio tem sido provar que há beleza nas imperfeições”, disparou a atriz.

Estamos num processo evolutivo bacana, mas ainda vejo que muitas pessoas têm certa resistência em mudar o olhar. Por isso, acho importante criar referências que sejam menos nocivas para a saúde física e mental das pessoas”, disse ainda.

“Muita gente ainda só posta imagens sem filtro ou sem maquiagem se a pele estiver absolutamente perfeita. E as rotinas de skincare com 1.001 passos viraram uma febre”, explicou.

Precisamos tomar cuidado para não virar mais uma prisão, mais uma obrigação ou mercantilização do autocuidado”, completou.

Guinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.
Veja mais ›