Juliana Alves se emociona após protagonizar primeiro beijo dado por ator trans na TV

Juliana Alves e Bernardo de Assis
Juliana Alves se emociona após protagonizar primeiro beijo dado por ator trans na TV (Imagem: Divulgação / Globo)

Na noite de quarta-feira (14), Juliana Alves protagonizou junto a Bernardo de Assis o primeiro beijo dado por um ator transexual numa novela brasileira. A intérprete de Renatinha, de Salve-se Quem Puder, fez um discurso emocionante sobre sua história fictícia com o personagem Catatau.

Em seu perfil do Instagram, Juliana postou um trecho da cena histórica na novela das 19h da Globo e começou: “Qual a força do beijo? Grande símbolo do amor, o beijo pode representar muito mais que um gesto de carinho. Um beijo pode ser transformação e também luta”.

A artista se mostrou feliz de ter a oportunidade de dividir essa experiência com Bernardo: “Me sinto muito honrada em fazer parte dessa cena emblemática na história da teledramaturgia: o primeiro beijo entre um homem trans e uma mulher cis em uma novela brasileira. O primeiro beijo trans inter-racial na nossa televisão aberta”.

É gratificante para mim, enquanto atriz, poder usar o meu trabalho para trazer representatividade e ajudar a normalizar o amor em todas as suas formas (…) Em um país que aumentou a violência contra mulheres negras e que mais mata pessoas LGBTQI+ no mundo, essa cena simboliza o reconhecimento do nosso direito de ter uma vida digna e de ser feliz”, continuou a mãe de Yolanda, descrevendo o simbolismo desse ato em rede nacional.

Além de tudo, Juliana Alves prestou reverência à Glamour Garcia e Rogéria pela contribuição e marco à causa transexual, elogiou o talento de Bernardo de Assis, e expôs sua gratidão a Daniel Ortiz, autor da trama. O intérprete de Catatau também escreveu, emocionado:

Não foi só um beijo. Foi a apresentação de uma nova narrativa. Foi a prova de que nossos corpos são possíveis de afeto. Foi um sopro de esperança. Foi o poder da representatividade. Foi um ato de coragem no país que mais mata LGBTI+ no mundo. Foi estar vivo quando a expectativa de vida de uma pessoa trans é de 35 anos. Foi o primeiro beijo de um homem trans e uma mulher cis na teledramaturgia brasileira! O amor vencerá”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›