Juliette apresenta o Lady Night no lugar de Tatá Werneck durante entrevista

Juliette apresenta Lady Night por um dia (Imagem: Reprodução / Globo)

A ex-BBB Juliette Freire está dando início à sua carreira de cantora, mas também acabou mostrando o seu talento como apresentadora, ao gravar uma participação no Lady Night, de Tatá Werneck.

Na ocasião, as duas surgiram juntas nos estúdios do Multishow e filmaram a edição que está prevista para ir ao ar em outubro deste ano. Nela, a morena participou do quadro “Canta que eu quero fumar”.

Elas cantaram juntas na brincadeira que inseria o nome de Juliette em músicas de Caetano Veloso, Thiaguinho, Os Barões da Pisadinha, Chiclete com Banana, entre outros, segundo a colunista Patrícia Kogut.

Na entrevista, Juliette contou suas experiências como pessoa pública e Tatá deu vários toques. Além disso, a morena ainda teve uma aula de como ler o teleprompter e engatar sua carreira de apresentadora.

Ela comandou o programa por alguns minutos e deu uma palhinha do que virá por aí no TVZ, que estará sob o seu comando a partir de setembro.

Dias atrás, Juliette finalmente conseguiu se vacinar contra a Covid-19. Nas redes sociais, a maquiadora compartilhou uma foto do momento e, ao legendar a publicação, alfinetou o Governo Bolsonaro:

“‘Apesar de você, amanhã há de ser outro dia…’. Viver é um ato político. Viver no Brasil é resistir ao negacionismo que mata. Gratidão e respeito aos que lutam pelo futuro e respeitam a ciência. Obrigada, meu Deus! De tudo que vivi no BBB, ler o anúncio da chegada da vacina foi um dos sentidos mais fortes. No dia que saí, soube que mainha estava vacinada e meu coração aliviou”.

Hoje chegou o meu momento e eu só consigo agradecer pela vida dos meus e lembrar de todos que não conseguiram sobreviver. Eu vim da escola pública, da Universidade Pública, e honro a saúde pública e o SUS”, completou.

Ao finalizar a publicação, Juliette aproveitou para fazer alguns agradecimentos: “Obrigadaaa aos profissionais da linha de frente que, nesse momento, vejo em Jaqueline, profissional de saúde que aplicou a vacina em mim. Vacinem-se e continuem se cuidando“.

Artistas e celebridades comemoraram a publicação de Juliette nos comentários. “Vacina boa é vacina no braço“, disse Carlinhos Brown. “É sobre pensar no outro“, escreveu Gaby Amarantos. “Esperança de dias melhores“, afirmou Ana Paula Renault. “Linda e vacinada“, elogiou Tainá Muller.

Juliette, por sinal, abriu o jogo em seu documentário, disponível no Globoplay, e desabafou sobre as participações que fez nas lives de alguns famosos:

“Eu não estava preparada para cantar. Pegava as músicas no dia, não encaixava o tom perfeito, certinho, como um cantor mesmo, porque não sou cantora. Eu quis fazer por gratidão mesmo, queria encontrar aquele público e queria retribuir [todo esse carinho] para o Nordeste”.

“Nesse período, todas as câmeras foram viradas para o Nordeste, as pessoas estavam com o canal aberto de comunicação, então eu vi aquilo ali como [uma forma de] retribuir tudo que eles me deram“, explicou.

A ex-sister deixou claro que não foi fácil assumir os vocais. “Foi um desafio muito grande. Eu tremi na base, viu? Cheguei a me arrepender de fazer as lives… Óbvio que fiz as lives por gratidão ao Nordeste e aos cantores, mas dei um passo maior que a perna, fui muito doida em fazer isso. Se eu soubesse que ia ter tanto medo, não tinha feito, mas deu certo, eu acho”, comentou.

“Agora é estudar. Acabou live! Estudar, estudar e estudar. Só volto a cantar quando eu realmente estiver pronta“, completou.

Confira:

Juliette apresenta o Lady Night (Imagem: Juliana Coutinho/Multishow)

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›