Júlio Cocielo se livra de pagar R$ 7 milhões por tweets considerados racistas

Júlio Cocielo
Júlio Cocielo se envolveu em uma polêmica na Copa do Mundo de 2018 (Imagem: Reprodução / YouTube)

O youtuber Júlio Cocielo não vai precisar pagar a indenização de quase R$ 7,5 milhões por seus tweets considerados racistas. Segundo informou o jornal Extra, o Ministério Público de São Paulo, que entrou com uma ação civil pública, após a Copa do Mundo de 2018, perdeu o processo contra o influencer.

De acordo com a publicação, o juiz Caramuru Afonso Francisco, do Tribunal de Justiça de São Paulo, interpretou as mensagens apontando o que poderiam ser contextos dúbios das piadas para alegar que o humorista zomba de estereótipos e não é racista.

Na ocasião, Cocielo falou que o jogador Mbappé, da seleção da França, “conseguiria fazer uns arrastão top na praia, hein“. Já com a mensagem “gritei VAI MACACA pela janela e a vizinha negra bateu no portão de casa pra me dar bronca“, o juiz aponta uma denúncia de estereótipos por parte do youtuber.

Veja-se que este post se deu, segundo o autor, no dia do jogo da Copa Sul-Americana de futebol masculino entre a Ponte Preta e o Lanús e todos sabem que a Ponte Preta é conhecida como ‘macaca’. Procurou o requerido associar os negros a macacos, ou quis denunciar, em tom de humor, o estereótipo existente?“, diz o texto na sentença.

E não parou por aí. Na época, o humorista ainda relativizou as piadas com negros e fez outro post considerado racista: “O Brasil seria mais lindo se não houvesse frescura com piadas racistas, mas já que é proibido, a única solução é exterminar os negros“. Sobre a postagem, o juiz comentou: “Há aqui uma defesa do extermínio dos negros ou uma crítica ao discurso politicamente correto, identificado como a ‘frescura com piadas racistas’?“. De acordo com o Extra, sobre o jogador, o juiz fez a seguinte pergunta:

“A associação que o requerido faria de negros a ladrões estaria presente no post já mencionado, que deu origem à presente demanda, onde, também, há de se perguntar: o comentário sobre o jogador da seleção francesa se deveu à cor da sua pele ou à sua velocidade? No post datado de 24/11/2013, fazendo alusão ao dia da consciência negra, temos a seguinte afirmação: ‘eu queria ter gravado um vídeo sobre o dia da consciência negra, só que aí eu deixei quieto porque na cela não tem wi-fi’. Temos aqui uma afirmação de que negro é criminoso ou uma denúncia de que a maior parte da população carcerária é negra a demonstrar o racismo estrutural da sociedade brasileira?”.

Notamos, pois, que, ao se verificarem os posts, por si só, já se tem uma dubiedade, uma ambiguidade que exige que se tenha, pois, o contexto em que foram produzidos e em que consiste a atividade profissional do requerido“, diz o juiz.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›