Kelly Key revela preconceito das pessoas por ter psoríase

Kelly Key
Kelly Key desabafou sobre seu quadro de psoríase (Imagem: Reprodução / Instagram)

Kelly Key fez um desabafo no seu canal do Youtube sobre a sua história com a psoríase, uma doença em que células da pele se acumulam e formam escamas e manchas secas que causam coceira, mas que não é contagiosa.

Aos 38 anos, a cantora falou sobre como a doença pode ser perigosa para a mente: “Quem passa pelo mesmo que eu sabe que é desesperador. A psoríase é desmotivante, leva a gente para lugares muito chatos e perigosos da gente ficar, como depressão. A gente sofre o preconceito das pessoas também porque acham que é contagioso”.

Na sequência, a artista revelou sobre como a descoberta do problema a ajudou a resolver outras questões de sua saúde: “A psoríase me levou às outras descobertas. Meu caso agravou, as lesões ficaram muito maiores. Como elas foram aumentando ao longo desse processo, isso chamou nossa atenção”.

“No início, eu já tinha uma dermatite seborreica na cabeça. Alguns fatores de estresse a aumentavam. Foi uma surpresa ainda por cima a psoríase ter agravado tanto. A partir dela a gente descobriu intolerância ao glúten, à lactose e a outros alimentos porque eles acabaram potencializando essa minha inflamação sistêmica”, completou.

O vídeo postado por Kelly Key em seu canal contou com a participação da médica que acompanha a cantora no controle da doença. De acordo com a profissional, a psoríase é crônica e sem cura.

O papo entre as duas serviu, para além de Kelly desabafar sobre a questão que vive, mas também para esclarecer dúvidas sobre a doença.

Vale lembrar que também no seu canal do YouTube, a loira deu uma declaração polêmica sobre outro preconceito que sofreu. Por vídeo, a artista disse que já “havia sido subestimada no passado por ser uma mulher bonita”.

A celebridade, que foi muito criticada pela fala, fez um desabafo em conversa com a Quem: “O vídeo falava sobre várias inseguranças na minha vida e uma delas foi que eu gosto de estar bonita e sofri preconceito por isso. Porque eu era considerada loira burra. O que eu quis dizer é que as pessoas associam muito uma mulher bonita como ignorante, principalmente no passado“.

Esse conteúdo não pode ser exibido em seu navegador.

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›