Leo Dias alfineta Fofocalizando e revela “punição” temida por celebridades

Leo Dias
Leo Dias falou sobre sua relação com celebridades (Imagem: Reprodução / SBT)

Leo Dias surpreendeu o seu público e abriu o jogo sobre a vida dos famosos, o ataque dos fãs, as notícias mais quentes que já deu – e os problemas que enfrentou por causa disso, como a presença de um bicheiro na porta da redação de um jornal onde trabalhava.

O apresentador concedeu uma entrevista para um podcast dos jornalistas do site UOL, Maurício Stycer, Flávio Ricco e Chico Barney. Para ele, o Fofocalizando tem gente politicamente correta demais; Leo, porém, não citou nomes.

Sobre o programa no SBT, Leo foi enfático: “Lugar de jornalista é na rua, nas festas, conversando, lá que é o lugar. Redação não é lugar para jornalista. Jornalista tem que ficar frente a frente com a celebridade. Eu acho que o pecado está ali“.

Sobre as celebridades, o jornalista afirmou que “a maior punição para qualquer celebridade é ser ignorada” e confessou um dos seus erros profissionais: “Um dos grandes erros da minha carreira foi perseguir algumas pessoas. É infantil, é idiota, é antiprofissional e, hoje em dia, eu sei disso“.

A meta para Leo Dias, como jornalista de celebridades, é ir além de uma publicação na web. “O meu papel é descobrir o que o famoso nunca vai querer postar. O que todo o mundo tem curiosidade de saber, mas que é sempre escondido“, explicou.

Leo Dias faz comentário polêmico no Fofocalizando

Como se não bastassem os comentários machistas de Juliano Cazarré nas redes sociais, Leo Dias ainda surpreendeu a todos e concordou com ele em plena TV aberta, no Fofocalizando desta segunda-feira (4), e Lívia Andrade não ficou calada.

Tudo começou quando o programa abordou as declarações polêmicas do ator da Globo, que menosprezou os filhos que são criados apenas pelas mães, dizendo ainda que isso influencia na masculinidade da criança.

Todos criticaram o ator, menos Leo Dias, que afirmou: “Eu acho que o Cazarré pode dar a opinião dele. A gente precisa ver que nem todo emprego é pra mulher. Há serviços que exigem força física que as mulheres não conseguem“.

Mulher não pode ser pedreira ou gari, por exemplo. E não estou falando de varrer a rua, estou falando de dirigir o caminhão lá, é um serviço muito pesado“, disparou, enquanto Lívia fazia caras e bocas.

Não concordo Leo, toda mulher pode fazer qualquer serviço que ela se dispuser. Dizer que mulher não é capaz, competente…“, rebateu Lívia. “Eu estou falando de estrutura física, Lívia, não de competência“, retrucou o jornalista.

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

WordPress Lightbox