Maisa Silva mostra apoio a Klara Castanho após carta sobre estupro

Maisa Silva
Maisa Silva mostrou que está ao lado de Klara Castanho (Imagem: Reprodução / Instagram)

Maisa Silva não deixou de se pronunciar sobre o relato forte que Klara Castanho fez em suas redes sociais.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

publicidade

A atriz, de 21 anos, revelou ter sido vítima de um estupro, engravidou do criminoso e decidiu entregar o bebê para adoção.

No perfil do Twitter, a ex-apresentadora mirim, que já fez alguns trabalhos com Klara e se tornaram amigas, mostrou todo seu apoio à ela.

publicidade

Veja Também

Maisa compartilhou um post feito para Klara em março deste ano. Na ocasião, a jovem se declarava à amiga. “O gente, só queria enaltecer a Maisa mais uma vez na vida. Pensa numa amiga fod*, é essa garotinha“.

“É ela, gente. Amiga de verdade não precisa de papo ou abraço todo dia. É lealdade e sinceridade. Temos isso e muito amor uma pela outra. Sei que posso contar com ela pra sempre“, respondeu na ocasião.

Ao repostar a mensagem, Maisa completou: “Amor que transborda. Sorte a nossa e azar de quem desconhece tal sentimento. Pra o que der e vier”.

“E dessa vez não estamos em poucos. Te amam e apoiam. Porque você merece. Queria que te vissem como eu te vejo“, finalizou.

publicidade

Klara Castanho faz relato forte de gravidez após estupro

Em carta aberta, a jovem artista, de 21 anos, revelou que engravidou após ser estuprada e entregou a criança para adoção: “Esse é o relato mais difícil da minha vida. Pensei que levaria essa dor e esse peso somente comigo”.

publicidade

“No entanto, não posso silenciar ao ver pessoas conspirando e criando versões sobre uma violência repulsiva e de um trauma que eu sofri. Eu fui estuprada”, disparou a famosa.

Castanho desabafou ressaltou que tomou a pílula do dia seguinte e até fez exames. “Mesmo tentando levar uma vida normal, os danos da violência me acompanharam. Deixei de dormir, deixei de confiar nas pessoas, deixei uma sombra apoderar-se de mim”, confessou.

Em um trecho, a famosa destacou que chegou a ser atendida por um médico que descobriu a gestação e foi responsável por um novo trauma:

publicidade

“O médico não teve nenhuma empatia por mim. Eu não era uma mulher que estava grávida por vontade e desejo, eu tinha sofrido uma violência. E mesmo assim esse profissional me obrigou a ouvir o coração da criança, disse que 50% do DNA eram meus e que eu seria obrigada a amá-lo.”

Adoção

Em seu relato, a jovem estrela declarou que “entre o momento que eu soube da gravidez e o parto se passaram poucos dias. Era demais para processar, para aceitar e tomei a atitude que eu considero mais digna e humana”.

Klara contou que chegou a ouvir de enfermeira uma ameaça envolvendo o vazamento da situação para algum colunista e também justificou a decisão pela adoção.

A criança merece ser criada por uma família amorosa (…) ela não precisa saber que foi fruto de uma violência cruel”, disparou ela, que garantiu ter feito tudo de acordo com a lei.

publicidade

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Guinho SantosGuinho Santos
Guinho Santos é formado em Jornalismo e escreve sobre o universo das celebridades há dez anos. Reality show, bastidores da TV e novelas também são seus pontos fortes. Além disso, possui experiência como Social Media e apresentador. Seu canal na web é através do Instagram @guinhosantos__.