Maju Coutinho surpreende e revela profissão antes de entrar na Globo

Maju Coutinho
Maju Coutinho fala sobre vida antes da Globo (Imagem: Reprodução / Globo)

Maju Coutinho revelou em entrevista ao Altas Horas (21) que foi professora antes de se tornar jornalista e âncora dos telejornais da Globo. A famosa tocou no assunto por causa do tema do Criança Esperança deste ano, a educação.

“Tenho uma professora, a Vange Fortunato, que foi minha professora no magistério, e ela sempre reclama que eu venho aqui [no Altas Horas] e não conto”, comentou.

“Ela fala que eu sou professora, porque fiz magistério e atuei por pouco tempo, mas ela diz que eu sou e que, se eu fosse ao Serginho e não falasse, ela ia ficar muito brava”, continuou.

“Então está registrado, Vange. Obrigada por você fazer parte da minha história, e eu sou professora sim!”, afirmou. Serginho Groisman perguntou onde Maju Coutinho deu aula, e ela respondeu:

“Dei aula durante uns dois anos, na Prefeitura de São Bernardo do Campo, e, antes disso, para crianças pequenas em um colégio particular que seguia a linha montessoriana”.

Em sua história, a apresentadora do Jornal Hoje citou o padre Júlio Lancellotti. “Inclusive, nesse colégio, o padre Julio Lancellotti fazia uma ronda nos colégios particulares da região para que abrigassem crianças soropositivas. Era muito importante. Foi muito marcante na minha trajetória”, ressaltou.

No programa, a estrela da Globo ganhou uma homenagem dos pais, Zilma e João Raimundo. “Tem momento que a gente chora, sim. É um choro particular! Olho e muitas vezes falo: ‘É nossa menina'”, emocionou a mãe.

Anti-racismo

A jornalista reagiu em uma edição do Jornal Hoje contra mais um caso de racismo no país. A âncora se posicionou sobre o caso do homem que precisou tirar parte da rouba para provar que não havia furtado nada em supermercado.

“Infelizmente, o racismo nosso de cada dia, que felizmente está sendo cada vez mais filmado, denunciado, para que não seja mais tolerado. A polícia de São Paulo vai investigar uma abordagem feita por um segurança de supermercado no interior do estado”, noticiou.

Um homem negro de 56 anos foi obrigado a tirar parte da roupa em um supermercado atacadista de Limeira (SP). Após a abordagem, a vítima registrou um boletim de ocorrência por constrangimento na Polícia Civil.

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›