Manoel Soares se emociona ao relembrar início no jornalismo e luta contra o racismo

Manoel Soares
Manoel Soares se emocionou ao falar da sua história de vida (Imagem: Reprodução / Globo)

Manoel Soares abriu o jogo sobre a sua nova fase na carreira – ele passa a apresentar o Encontro, ao lado de Patrícia Poeta -, e também relembrou histórias marcantes de um passado repleto de pobreza. No Conversa com Bial, o jornalista ainda falou da luta contra o racismo.

publicidade

“Já vivi em muitas casas na minha vida, entre elas casas fragilizadas e também em condição de rua. Não faço todo um drama em cima disso, porque é uma realidade brasileira e não tem que ser explorada de maneira indevida”, disparou.

Na conversa, ele relembrou a infância em Salvador, incluindo a fuga da cidade, por causa do marido envolvido com o tráfico. Com apenas 28 anos, a mãe do apresentador levou os filhos ainda pequenos para o interior de São Paulo para tentar livrá-los de uma rotina violenta.

publicidade

Veja Também

“Peguei cascas de madeira e fiz uma casa para minha mãe. Casa é o lugar onde seu coração está em paz, onde tem amor é a minha casa”, resumiu Manoel Soares.

O novo titular do Encontro ainda destacou que chegou a viver nas ruas de Porto Alegre, após ter sido enviado ao sul pela mãe, que não via com bons olhos a amizade que o então adolescente estava construindo com delinquentes da zona leste de São Paulo.

Ele deu os primeiros passos no jornalismo e até se emocionou ao ver uma das suas primeiras reportagens: “Passa um filme na cabeça quando vejo isso”.

De lá para cá, ele trabalhou com Caco Barcellos até ser convidado a integrar a equipe do matinal de Fátima Bernardes e o elenco do É de Casa.

publicidade

“Minha arma contra o racismo é o afeto, mas não discordo dos outros métodos de luta, acho que são legítimos. Cada um tem que fazer a sua escolha”, conclui o famoso, que escreveu o livro Para Meu Amigo Branco, lançado em abril.

Manoel Soares expõe perrengue passado por Patrícia Poeta

Patrícia Poeta foi pega de surpresa com uma atitude de Manoel Soares durante o É De Casa, recentemente. O apresentador acabou surpreendendo a colega de trabalho ao entregar um perrengue que ela passou durante as férias na Itália.

O jornalista contou que a colega de trabalho acabou deixando o celular cair no mar em um dos passeios. “Contar as coisas pra mim é um perigo”, brincou. Tudo aconteceu quando eles mostraram o vídeo de um macaco deixando uma banana cair na água.

publicidade

“Ele com a casca na mão, vendo a banana afundar. Que dó, né? Quando isso acontece não dá uma raiva?”, indagou Patrícia. “Dá muita. É igual quando o pão cai com a manteiga de cabeça pra baixo. Ai que ódio”, acrescentou Talitha Morete.

“André Marques, e se ao invés dessa banana tivesse sido um celular? Teve gente que aconteceu isso”, disse Manoel. “Olha… O cara conta os bastidores”, pontuou a apresentadora, que ficou completamente surpresa. “Contar as coisas pra mim é um perigo, porque eu vou falar ao vivo. Eu faço isso”, declarou o rapaz.

“Você que tá aí em casa assistindo ao nosso programa, eu contei pra ele uma curiosidade de bastidor das minhas férias no intervalo comercial, e ele tá me entregando agora”, detalhou a substituta de Fátima Bernardes.

publicidade

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

Luiz Fábio AlmeidaLuiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email luizfabio@rd1.com.br