Marcelo Cosme pede e Flávia Oliveira canta Baile de Favela na GloboNews

Flávia Oliveira
Flávia Oliveira canta funk ao vivo no Em Pauta, da GloboNews (Imagem: Reprodução / GloboNews)

Marcelo Cosme pegou Flávia Oliveira no susto durante o Em Pauta da última sexta-feira (30). O âncora da GloboNews pediu uma homenagem à Rebeca Andrade, que ganhou a medalha de prata na ginástica artística nas Olimpíadas de Tóquio, a primeira conquista da ginástica feminina do país na história do evento.

“Flávia, vamos encerrar. Você faz um favor? Eu vou pedir para abaixar a trilha [do programa]. Canta baile de favela para a gente encerrar em homenagem à Rebeca [Andrade]”, começou.

“Eu não sei a letra toda, Marcelo!”, respondeu a comentarista, no susto. Em seguida, ela arriscou e cantou um trecho da música que embalou a apresentação da ginasta brasileira nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A web ficou impactada com a situação fora do roteiro do telejornal e ao mesmo tempo aliviada. O motivo? A jornalista cantou a versão leve da música e não o “proibidão”.

“Pensei que ela ia cantar a versão original”, considerou um internauta. “Não valeu, pow. Não cantou a parte mais daora [sic]”, completou outro.

Espectadores do vídeo também repararam que Jorge Pontual, correspondente da GloboNews em Nova York, torceu o nariz para a performance da colega. “Na tela, um desprezo Pontual”, alfinetou um terceiro. “A cara do jornalista do meio de reprovação”, observou mais um.

A vitória de Rebeca provocou a reação de outro nome da Globo: Walter Casagrande. “Estou bastante emocionado. Conquistar uma medalha, uma garota que veio da situação que ela [Rebeca] veio, é maravilhoso. Mas ao mesmo tempo me dá uma tristeza quando a gente precisa ouvir ainda a Daiane contar que ninguém acreditava em uma atleta negra, que uma atleta negra não poderia participar de alguns esportes, que não poderia ganhar uma medalha”, afirmou no Seleção SporTV.

“Quando eu vejo uma conquista de uma atleta negra, uma garota que vem de uma situação humilde, e aí você vê a Daiane, que foi uma excelente ginasta, negra também, falando dessa situação, isso me machuca. Ao mesmo tempo que eu estou feliz, e muito emocionado pela conquista, eu fico triste pela nossa sociedade ter essa racismo estrutural dentro dela”, desabafou.

Confira:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›