Maria Eduarda de Carvalho lamenta quebra de tradição em Éramos Seis por causa da covid-19

Éramos Seis
A atriz Maria Eduarda de Carvalho lamentou não poder abraçar colegas no fim das gravações de Éramos Seis (Imagem: Reprodução / Globo)

O capítulo final de Éramos Seis foi exibido na última sexta-feira (27). Mas as últimas cenas foram gravadas na terça-feira da semana passada (17). As filmagens dos últimos momentos da trama foram antecipadas, devido a necessidade de esvaziar os estúdios, medida adotada para impedir a propagação do coronavírus.

Em entrevista à coluna de Patrícia Kogut, do jornal O Globo, Maria Eduarda de Carvalho, que viveu Olga no folhetim de Ângela Chaves, revelou que o clima foi diferente do habitual. “Apesar do medo, estávamos todos unidos em nome de finalizar um trabalho que transbordou delicadeza e espalhou amor em um momento de tanta dureza e desafeto”, relatou a atriz.

Maria Eduarda ainda confidenciou que houve uma sensação triste pelo fim da novela. E também pela equipe não poder se abraçar, como forma de evitar uma possível contaminação pela Covid-19.

Foi triste não poder abraçar meus queridos parceiros de jornada, mas fica a esperança de que este horroroso episódio real de Black Mirror se encerre logo e a gente possa se reencontrar, se abraçar forte e celebrar como merecemos este trabalho tão importante na vida de todos nós”, concluiu Maria Eduarda de Carvalho.

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.

WordPress Lightbox