Marina Ruy Barbosa denuncia pessoas tóxicas do mundo da fama e faz reflexão

Marina Ruy Barbosa
Marina Ruy Barbosa denuncia pessoas tóxicas do mundo da fama e faz reflexão (Imagem: Reprodução / Instagram)

Marina Ruy Barbosa tem mais de 38 milhões de seguidores só no Instagram e já é famosa desde criança, portanto desde cedo ela já tem que lidar com os lados positivos e os negativos da fama. A ruiva falou justamente sobre esta última parte, numa conversa franca com os fãs.

A atriz abriu uma caixinha de perguntas e respostas nos Stories do Instagram e um internauta surgiu com o seguinte questionamento: “Existe muita gente tóxica e abusiva no mundo da fama/estrelato? Como é isso pra você?”.

Marina disse que tem essa parcela de pessoas ruins, mas tentou tirar uma lição: “Muita. Mas acho que em toda profissão ou lugar tem gente legal e gente não muito legal, ego, vaidade, superficialidade… Mas o importante é a gente dar valor e priorizar o que realmente importa é é de verdade e real. Fama é algo passageiro e não se pode acreditar nela”.

Também quiseram saber qual é a desvantagem de ser famosa e a artista mandou a real: “As pessoas acharem que sabem tudo que acontece na sua vida, que podem opinar sobre tudo sendo que na verdade a nossa vida real não é totalmente pública. Então esse julgamento é complicado”.

Fora ter que se acostumar com fofocas, mentiras e boatos que são criados e acabam ‘virando verdade’ de tanto que são repetidos, sabe?”, continuou Marina Ruy Barbosa, desabafando sobre tudo que tem passado ultimamente.

Há alguns dias, a atriz polemizou ao falar de representatividade depois de ver uma menina ruiva abraçando sua foto. No Twitter, ela rebateu as críticas: “Sério que vocês tão problematizando um Story que eu apenas repostei com fãs mirins? Gente, pelo amor né?! Tantas coisas mais importantes pra vocês se preocuparem”.

Confira:

Matheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›