Mario Frias se posiciona após sofrer acusações de racismo na web

Mario Frias
Mario Frias é o secretário de Cultura do governo Bolsonaro; famoso reagiu contra acusações (Imagem: Reprodução / Instagram)

Mario Frias decidiu se posicionar após ser criticar e acusado de racismo por declaração sobre o historiador e ativista negro pernambucano Jones Manoel. O secretário Especial de Cultura do governo federal negou ter sido racista e disse que sempre repudiou o crime.

“Toda pessoa suja precisa tomar banho e não existe pessoa mais suja do que aquela que deseja e celebra a morte de um Chefe de Estado democraticamente eleito enquanto louva um genocida como Stalin”, declarou o ex-ator.

O famoso seguiu: “Não venham tentar ofuscar a gravidade dos ataques ao PR chamando de racista quem sempre repudiou o racismo”.

Mario Frias causou polêmica após uma resposta à postagem do assessor da Presidência da República, Tércio Arnaud Thomaz, que publicou, também nesta quinta (15), uma imagem do site Brasil 247 que exibia a frase: “Jones Manoel diz que já comprou fogos para eventual morte de Bolsonaro”.

Arnaud soltou uma expressão para questionar quem era Manoel. Em sua resposta, o secretário da Cultura respondeu: “Não sei. Mas se soubesse diria que ele precisa de um bom banho”.

Após toda a polêmica, o Twitter resolveu deletar a postagem. No lugar da publicação apagada, há o aviso de que “este tuíte violou as regras do Twitter”.

Jones respondeu ao comentário de Mario nas próprias redes sociais: “Olha o ex-ator frustrado e atual fascista cometendo um crime de racismo diário”.

Numa outra postagem, o historiador citou o rapper Djonga com um trecho da música Junho de 64. “Tive que ouvir que eu tava errado por falar pro ‘cês’ que seu povo me lembra Hitler, carregam tradições escravocratas e não aguentam ver um preto líder”, comentou ele.

Nos últimos dias, Frias foi criticado por impedir que um festival de jazz da Bahia captasse recurso para sua realização via Lei Rouanet pela Funarte (Fundação Nacional das Artes). Paulo Coelho e a mulher, a artista plástica Christina Oticica, então, se ofereceram para cobrir os gastos do Festival de Jazz do Capão.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›