Marjorie Estiano revela apelido inusitado que deu a Rafael Cardoso

Marjorie Estiano
Marjorie Estiano revela apelido carinho de Rafael Cardoso (Imagem: Reprodução / Globo)

Marjorie Estiano participou do Encontro com Fátima Bernardes de quinta-feira (15) e confidenciou o apelido que deu a Rafael Cardoso. A dupla foi uma das mais vistas na última década: fizeram par romântico em A Vida da Gente (2011), foram irmãos em Lado a Lado (2012) e estiveram no mesmo núcleo em Império (2014).

Eu acho que o Rafael foi fazer um trabalho de um personagem que era muito forte, mas aí eu encontrei com ele de novo no [filme] ‘Tempo e o Vento’  [2013]. Eu olhei e a primeira coisa que eu falei foi: ‘Rafael, que pescoço é esse?’ Fez a gente morrer de rir, e aí ficou [o apelido] Pescoço“, contou a atriz.

Intérprete da Manuela na edição especial de A Vida da Gente, Marjorie contou que se manteve atenta ao lado empreendedor do amigo nos últimos anos.

Rafael se tornou fazendeiro e dono do projeto Fazenda Casulo Orgânico, onde planta alimentos orgânicos e atende pequenos produtores e consumidores. Há pouco, vazou uma foto dele entregando uma encomenda para Paulo Betti, seu pai na novela das 18h.

Rafael se transformou em um fazendeiro. Ele passa uma paz, uma tranquilidade. O bicho pode tá pegando que ele não sai do tom“, elogiou Estiano.

Cardoso se tornou um dos rostos mais vistos da Globo em tempos de pandemia. Atualmente, ele dá as caras em Tititi (2011), A Vida da Gente, Salve-se Quem Puder e Império. “Quatro salários?“, questionou André Curvello em tom de brincadeira.

Aos risos, ele não escondeu sua satisfação pelos personagens. “É um exercício de olhar para trás com gratidão sem críticas“, colocou ele, que relembrou do personagem Rodrigo, seu primeiro mocinho. “Foi um momento crítico de cobrança minha, cobrança externa. Medo de saber como lidar [com o trabalho], apesar de estar na oficina [de atuação] há um ano“, comentou.

Recentemente, Rafael Cardoso concedeu entrevista ao jornal Extra e falou sobre sua vida no último ano. “O medo da morte me fez pensar para onde a minha vida estava caminhando e onde eu queria chegar. Esse hiato das gravações serviu para eu botar os pingos nos is e assumir as coisas que queria fazer, que estavam em segundo plano. Trouxe a logística para o Rio, montei o centro de distribuição e abri o mercado virtual orgânico. Hoje, sou tão feliz na Fazenda Casulo quanto sou atuando”, relatou ele.

Paulo CarvalhoPaulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email paullocarvalho19@gmail.com.
Veja mais ›