Mayara Magri surge diferente e faz revelação sobre ex de atriz da Globo

Mayara Magri em A Escrava Isaura (Imagem: Reprodução / Instagram)

Longe da TV desde 2009, quando participou do Toma Lá, Dá Cá, Mayara Magri surgiu bem diferente recentemente, após uma harmonização facial, e repercutiu após revelações inéditas em entrevista a Patrícia Kogut, do jornal O Globo.

Aos 58 anos de idade, a famosa contou que aplicou botox e fez preenchimento com ácido hialurônico. Renovada, ela surpreendeu ao dizer que foi “cancelada” antes mesmo da existência do termo nas redes sociais.

Na conversa, a atriz falou sobre sua aproximação com o diretor Herval Rossano, que esteve à frente de A Escrava Isaura, e revelou que seu envolvimento com ele teve início quando ele já estava separado da atriz Nívea Maria.

Ele e a veterana foram casados durante décadas e, após o término, viveu com Mayara até a sua morte, em 2007. Apesar disso, muita gente não sabia da verdade e a atriz sofreu várias acusações:

“Na época, ele já estava separado e muito doente, com problemas no coração, e me procurou. A partir daí, então, passei a acompanhá-lo, indo às consultas e fazendo companhia. Foi então que ele encontrou um médico que praticamente lhe devolveu a vida”.

Magri disse que ter ganhado o papel em A Escrava Isaura fez com que ela fosse bastante julgada: “A grande verdade é que eu fui cancelada. O Herval teve um longo casamento antes de ficarmos juntos”.

“Começaram, então, a surgir histórias de que eu estava com ele ainda casado, o que absolutamente não é verdade. A partir daí muitas portas se fecharam para mim”, lamentou a atriz.

Ela foi um dos destaques de O Salvador da Pátria (1989), novela de Lauro César Muniz que foi exibida pelo Canal Viva.

Na época, Mayara relembrou uma polêmica nos bastidores da produção, envolvendo uma cena de aberto, em entrevista ao jornal O Globo:

Gravamos uma cena em que a Camila descobria que estava grávida e fazia um aborto. Porém, a sequência acabou cortada e tivemos que regravar outra, em que ela perdia o bebê por atropelamento. Aquilo me marcou demais, porque esse é um assunto que ainda gera muito tabu”.

Imagino que talvez essa cena não fosse ao ar nem nos dias de hoje, o que é uma pena. Já se passaram 30 anos e, ao invés de evoluir, parece que andamos para trás como sociedade. Fico completamente chocada com essa onda retrógrada que dominou não só o Brasil, mas o mundo”, lamentou.

A atriz celebrou o apreço do público por tramas resgatadas no Viva. “É impressionante como essas reprises têm uma repercussão enorme. Muitas pessoas me mandam mensagens e querem saber como eu estou”, revelou ela.

Sobre a ausência da telinha, Mayara Magri garantiu:

O ‘estar fora do ar’ chega uma hora que fica normal. Não foi uma decisão minha, foi um afastamento involuntário. Mas não me falta trabalho. Estou sempre fazendo alguma coisa e sinto muito orgulho da trajetória que construí. Claro, tenho vontade de fazer TV, sim. Ainda espero poder interpretar novos papéis no ar”.

Confira:

AvatarDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›