Na Globo, Whindersson Nunes pede empatia do público pela ex-noiva

Whindersson Nunes
Whindersson Nunes fala sobre depressão e pede empatia às pessoas (Imagem: Reprodução / Globo)

Whindersson Nunes participou do Encontro, da Globo, nesta quinta-feira (9), e pediu aos seus fãs para que tenham mais empatia por Maria Lina Deggan. Ele falou sobre o assunto ao comentar a respeito do Setembro Amarelo.

“Tem toda uma parada ao redor de empatia, que a galera precisa voltar a entender o significado real”, alertou o humorista, na atração. “A galera acha que empatia vem quando está todo mundo detonando a pessoa e você vai lá se compadecer e não é isso. A empatia não é só para a pessoa. Você ter empatia com alguém é você pensar na mãe dela, no pai dela e no filho dela”, seguiu.

Whindersson Nunes também citou Karol Conká, que foi eliminada com 99,17% de rejeição do público do BBB 2021. “Quando a gente fala para ter empatia com a Karol é para antes de falar que ela era aquele negócio que a galera estava dizendo, pensar na mãe dela, no pai e no entorno. Não é só uma pessoa que é afetada pela parada“, ressaltou.

No Encontro, o famoso youtuber ainda abriu o jogo sobre o seu tratamento contra depressão, diagnosticada há dois anos.

“[A doença] Te faz parar o que você está fazendo porque não consegue entender o que está acontecendo. O tempo todo sua cabeça fica perguntando: ‘O que é isso? Porque isso? Gosto tanto de viver. Gosto tanto de curtir, de conversar com as pessoas. Agora não quer ver as pessoas?’. Esse é o problema. Você não consegue conversar com as pessoas sobre isso, porque a galera não entende ou pensa que é frescura. Mas quando bate no calo da gente é que sentimos”, desabafou.

Nunes ainda declarou: “Várias pessoas podem estar passando por isso e você não sabe. O sorriso está no rosto. A pessoa levanta em casa, lava o rosto e fala: ‘Vamos seguir em frente. Vamos trabalhar’. Chega aqui e abre o sorriso. Mas quando chega em casa, o mundo desmorona de novo. Vem aquele monte de questionamento e pergunta”.

“Não esqueça de fazer terapia no meio da semana. Pelo menos, uma vez por semana. Para conversar com outra pessoa, que não é do seu círculo e que não vai dizer coisas que vão te agradar. O profissional vai dizer qual é o parafuso certo para apertar. Tem um parafuso certo e é o profissional que vai falar”, completou ele.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›