Nanda Costa e esposa são vítimas de ataques após anúncio de gravidez

Nanda Costa e esposa são atacadas (Imagem: Reprodução / Instagram)

Em pleno Dia do Orgulho LGBTQIA+, Nanda Costa e Lan Lanh, que anunciaram a gravidez de gêmeas no último domingo (27) e foram duramente ameaçadas nas redes sociais.

Nos comentários, internautas as receberam com discursos de ódio, que foram acompanhados por passagens bíblicas contra a vida das duas famosas, e não pouparam os ataques.

Os seguidores mais conscientes, porém, fizeram questão de rebater e deram respostas à altura. “Que Deus tenha misericórdia de você com esse preconceito imundo”, disparou um.

“Ser pai ou ser mãe não consiste só em DNA. Amor vai além disso”, assegurou uma admiradora da atriz. “Precisa de um homem pra gerar e criar? Não! Deixem as pessoas serem felizes”, disse outra.

“Antes as crianças ter duas mães do que ter um pai que não assume não faz o papel de pai. A vida é dela ela. Se cada um cuidasse da sua vida o mundo seria melhor”, mais uma.

O anúncio da gravidez, vale lembrar, foi feito durante entrevista ao Fantástico. A gravidez é fruto de uma fertilização in vitro e a chegada das meninas está programada para acontecer no mês de outubro.

Na reportagem, Nanda, que ficou responsável por gerar os embriões, mostrou o volume da barriguinha pela primeira vez para o público.

Em seu quinto mês de gestação, a atriz contou que decidiu guardar segredo para que pudesse contar a novidade na semana do Dia Mundial do Orgulho LGBTQIA+.

Após a exibição da matéria no dominical, as artistas usaram as redes sociais para comemorar a boa notícia. Um segredo guardado com muito carinho! Somos 4. Duas Mães e duas filhas“, escreveu Nanda.

Lan Lanh, em seu Instagram, postou um textão repleto de ternura elaborado por uma amiga: Viva a boa nova, a esperança em dobro! São gêmeas, filhas de almas gêmeas, e, desde já, transbordam amor justo num momento em que o sentimento, por vezes, parece estar em falta”.

“Mas vêm para fazer a diferença, para ensinar que duas mães, dois pais, um pai e uma mãe, juntos, separados ou sozinhos, são família legítima. No caso dessas duas mães, que tive o privilégio de ver o amor nascer, sei do tamanho de um desejo imenso, das dificuldades de enfrentar preconceitos, da certeza de que se perde e se ganha sem jamais renunciar à fé e à boa vontade de construir um mundo melhor”.

“Duas mães corajosas por ser o que se são: completamente apaixonadas. E que, já deixam, de antemão, um legado para essas outras duas que estão chegando em forma de grito de guerra: ‘Lutem como duas garotas!’. E vão em frente, pelo caminho do bem, porque este sempre há de valer a pena!”, completou.

Confira:

Lucas Medeiros
Lucas Medeiros é formado em Comunicação Social e escreve sobre o dia a dia da TV.
Veja mais ›