Nathalia Dill revela paranoia após nascimento da primeira filha: “Tudo é um perigo”

Nathalia Dill
Nathalia Dill se diz paranoica após nascimento de Eva (Imagem: Reprodução / Instagram)

Nathalia Dill se tornou mamãe há sete meses, quando nasceu Eva, fruto do seu casamento com Pedro Curvello. Acostumada com o ritmo intenso da vida artística na TV, que se dedica há 14 anos, agora ela compara a intensidade do trabalho com seu papel mais importante: o de mãe.

Estamos muito apaixonados por ela. Ela é muito maravilhosa, não temos do que reclamar. Não teve nada inesperado. Mas, ao mesmo tempo que tudo está correndo como deveria, é muito puxado, pesado. Brinquei com uma amiga e disse que me preparei para ser mãe fazendo novela. A maratona é parecida. Porque é uma entrega total, não tenho hora para nada, durmo mal… Mas tudo vale a pena. Quando ela dá um risinho, a gente se derrete“, disse em entrevista à colunista Patrícia Kogut.

Prestes a lançar o filme Um Casal Inseparável, em setembro, a atriz busca equilíbrio para dar conta também da relação íntima com o amado.

É muito doido. Nos olhamos e falamos: ‘Caramba, agora a gente tem uma filha’. Acho importante ter esses tempos, porque um bebê chega tomando conta de tudo. A gente não consegue definir um dia para isso, até tentamos, mas não é tão regrado. A gente só se olha e fala: ‘Vamos ver um filme, tomar uma cerveja, ver TV?’. É uma coisa mais espontânea“, explicou.

Apesar de todo o malabarismo, ela confessou que, com a chegada da bebê, a rotina mudou muito.

Tem coisas que eu nunca me imaginei falando ou fazendo. Eu sempre acho que ela está com frio. Quero botar casaco toda hora. Nunca imaginei que falaria de casaco. E meu sono era superpesado. Hoje em dia acordo com qualquer barulho. Estou mais alerta. E acho que estou mais paranoica. Fico achando que tudo é um perigo. Ir à praia é uma aventura. Passar uma semana fora é outra aventura. Tudo vira um drama maior“, observou.

Recentemente, a famosa decidiu viver uma dessas aventuras ao ir à praia com a filha. Ao divulgar registros do momento no Instagram, recebeu apoio de outras mulheres que a elogiaram. “Até que enfim uma recém-mãe de biquíni normal na praia, quebrando padrões”, disse uma. Outra pontuou: “Assim que gostamos de ver, sem a busca insana pela perfeição, respeitando cada fase do corpo“. A ideia, porém, não foi militar sobre o assunto.

Não pensei nisso, mas achei interessante. Fui lembrando de amigas que falavam: ‘Ai, ainda não dá para botar biquíni com a minha barriga’. Realmente tem essa questão. Além de a pessoa estar privada de 300 mil coisas, ainda se priva do prazer por causa do desconforto social que isso vai gerar. É cruel. A mulher já está vindo de um processo em que ela se doa tanto. A gente perde nosso corpo para gerar outro. Depois, na amamentação, o corpo também não é nosso. E ainda vamos nos privar por causa do aprisionamento social?“.

Acho que as pessoas e até a imprensa já estão vendo de outra forma. As pessoas estão se conscientizando sobre o que é a gordofobia. Tanto que isso nem passou pela minha cabeça. E eu nem me sinto confortável de me colocar nessa bandeira. Eu acho que meu corpo não se transformou tanto. Ou será que já estou fora do padrão? E que padrão é esse?“, refletiu.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›