Netflix é indiciada na Justiça por filme polêmico e reage

Netflix
Netflix sofre nos EUA por causa de filme (Imagem: Reprodução)

A Netflix ainda está sofrendo na Justiça por causa do filme Lindinhas, lançado em setembro. A novidade da vez é que um condado do Texas indiciou a empresa pela suposta divulgação de imagens sexualizadas de crianças na produção lançado em setembro no streaming.

A acusação foi compartilhada pelo deputado republicano Matt Schaefer no Twitter na última terça-feira (6). “Depois de ouvir as controvérsias sobre o filme e assisti-lo, concluí que havia uma causa provável para acreditar que ele encaixa-se como criminosos segundo a seção 43.262 do Código Penal do Texas”, escreveu.

A Justiça entendeu que o longa-metragem promovido pela Netflix retrata, conscientemente, a “exibição obscena dos genitais ou da área íntima de uma criança, vestida ou parcialmente vestida, que tem menos de 18 anos de idade, apelando para o interesse sexual sem qualquer valor literário, artístico, político ou científico”.

De acordo com a revista Veja, a punição a ser cumprida pela empresa de steaming caso condenada ainda não está clara, mas o crime da qual a empresa é acusada é descrito por Babin como um “state jail felony”. Segundo o Código Penal do Estado do Texas, tem pena de 180 dias a 2 anos de encarceramento em prisão estatal e multa de até 10 000 dólares.

Em comunicado, a poderosa norte-americana defendeu o longa francês, garantindo que a obra é “um posicionamento social contra a sexualização de crianças” e que a acusação é “sem fundamento”.

CONTINUE LENDO →

A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.