Sessão da Tarde
Reprise de “A Terra Prometida” perde audiência, mas garante vice-liderança para a Record, que venceu a “Sessão da Tarde” (Imagem: Divulgação / Record)

O quadro “A Hora da Venenosa”, do “Balanço Geral”, já vitimou sua mais nova concorrente, a “Sessão da Tarde”, da Globo. A faixa de filmes, escalada para substituir o “Vídeo Show”, amargou o segundo lugar na audiência nesta terça-feira (15); na segunda-feira (14), com “A Culpa é das Estrelas”, a emissora líder conseguiu manter o posto. Além da “Venenosa”, o “Cidade Alerta”, “A Terra Prometida” e “Jesus” também pontuaram bem.

Das 14h04 às 15h, “A Hora da Venenosa”, com Fabíola Reipert, Matheus Furlan e Renato Lombardi, marcou 9,3 pontos, com 10 de pico e 21% de participação no número de televisores ligados (share) – a Globo obteve 8,7. Em seu horário fechado, de meio-dia às 15h, o “Balanço Geral” assegurou a vice, com 7,7 pontos, 10 de pico e 18% de share; o SBT ficou na cola, com 7,5.

Entre 16h45 e 19h55, o “Cidade Alerta” garantiu 11 pontos, com 15 de pico e 21% de share, contra apenas 5 do SBT. O jornalístico de Luiz Bacci apostou alto em um caso de desaparecimento, posteriormente tratado como desentendimento entre um casal, em um tom que rendeu inúmeras críticas à atração na web.

O “Cidade Alerta” acabou por impulsionar a reprise de “A Terra Prometida” (2016), das 19h55 às 20h45: 9,5 pontos, com 13 de pico e 16% de share; o SBT anotou 7. A novela de Renato Modesto, porém, segue sem repetir os 10 dígitos, comumente alcançados até 6 de dezembro (quando atingiu 10,6). A inédita “Jesus”, exibida na sequência, se deu melhor: 9,8 pontos, 11 de pico e 15% de share – em terceiro lugar.

Record acerta novo contrato com a produtora Casablanca

Em meio ao disse-me-disse envolvendo um possível acerto da Record com outras produtoras, a emissora acabou renovando contrato com a Casablanca, responsável pelas tramas da casa e pelos estúdios do Complexo RecNov desde 2016. Segundo informações do jornalista Flávio Ricco, a parceria está garantida pelos próximos cinco anos.

Record e Casablanca estão juntas desde 2002, quando a produtora tocou os trabalhos da série “Turma do Gueto”, estrelada por Netinho de Paula. A relação azedou em 2004, devido ao insucesso da novela “Metamorphoses”, pretenso marco da “renovação” da dramaturgia do canal. No mesmo ano, a Record resolveu reativar o núcleo, sozinha.

Em 2015, após o êxito de “Os Dez Mandamentos”, a emissora voltou a delegar funções, atribuindo a responsabilidade pela segunda temporada do folhetim à Casablanca. Além de tramas bíblicas, a produtora conduziu “Escrava Mãe” (2016) e “Belaventura”, ambas de época.

Desde o princípio, o acordo dá à estação domínio sobre contratações e demissões; o desenvolvimento dos trabalhos fica a cargo da Casablanca – que, através de uma outra empresa, a TeleImage, também enveredou pelo entretenimento da Record, produzindo “A Fazenda 10” e “Power Couple Brasil”.

 

Recomendados para Você:

COMENTÁRIOS - Interaja Você Também! ⬇

Os comentários aqui não refletem a opinião do site e seus autores. Está opção de comentário NÃO publica automaticamente nada em seu Facebook, fique tranquilo!