Palanque de Bolsonaro, TV Brasil exibiu o presidente 79 horas durante eventos

TV Brasil
TV Brasil dedica horas da sua programação para atender Bolsonaro (Imagem: Reprodução / TV Brasil)

A TV Brasil, criada no Governo Lula, dedicou 79 horas de sua programação para transmitir eventos do Presidente Jair Bolsonaro ao vivo. O novo palanque do “capitão” é alvo do STF (Supremo Tribunal Federal) e do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

De acordo com o jornalista Guilherme Amado, do Metrópoles, de janeiro a julho deste ano os eventos transmitidos com Bolsonaro como protagonista foram vários. A média é de 11,3 horas por mês.

Só neste ano, a TV Brasil transmitiu 97 eventos ao vivo com o Chefe do Executivo desferindo ataques contra rivais políticos, propagando ideias e informações falsas. Em 2020, o canal estatal dedicou 115 horas de 157 eventos diferentes, uma média de 9,6 horas mensais.

Uma das transmissões mais absurdas do presidente foi realizada no dia 29 de julho. Direto do Palácio do Planalto, ele atacou o sistema eleitoral sem qualquer prova e virou alvo de um processo no STF movido pelo PT.

Relatora do caso, a ministra Cármen Lúcia mandou um pedido de investigação à PGR e destacou a gravidade da situação: “A República impõe decência, integridade e compostura nos atos e comportamentos dos agentes públicos”.

A TV do Capitão

Bolsonaro viu na TV Brasil uma ferramenta para a sua reeleição, depois que prometeu o fim da estatal em seu plano de governo na eleição de 2018.

Em maio, a emissora exibiu na íntegra um discurso do político em Maceió e ignorou protestos pacíficos contra o “capitão”. Ao todo, uma hora e trinta minutos de Bolsonaro e seus seguidores na TV.

Ele chamou a região de “meu Nordeste”, atacou o relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL) chamando-o de “picareta” e “vagabundo”, e disparou contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva: “Ladrão de nove dedos”.

Até jogos de futebol da Seleção Brasileira com menções ao político foram realizados. Na época, o deputado Kim Kataguiri (DEM-SP), que comparou o Brasil com a Coréia do Norte.

“Jogo da seleção passando no canal estatal. Narrador mandando abraço pro presidente. No intervalo, notícias do governo. Não, você não está na Coreia do Norte, é o Brasil mesmo. Lembrando que Bolsonaro sempre prometeu extinguir a EBC.O mínimo que a seleção precisa fazer agora é ganhar! Vai Brasil”, escreveu.

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›