Paulo Vieira revela que teve dúvidas sobre reality do GNT e explica o motivo

Paulo Vieira
Paulo Vieira comandará novo reality show do GNT (Imagem: Guilherme Lemos / Divulgação)

Paulo Vieira vai ganhar um programa próprio. O famoso estreia no GNT na próxima quinta-feira (21) o reality Rolling Kitchen Brasil. Na atração, ele coloca dois casais de famosos em uma arena gastronômica para disputarem a criação do melhor prato.

Em entrevista ao Splash, o humorista, que já fez quadros de programas na Globo e também faz sucesso nas redes sociais, declarou que seu “jeito debochado” quase o fez recusar o convite do canal pago.

“Tinha muitas dúvidas sobre aceitar o convite do ‘Rolling Kitchen’. Acho que o apresentador de um reality não pode ter o deboche que eu tenho. Quando sentei para conversar com a Endemol e o GNT, me avisaram que eu poderia fazer da minha maneira. Falando o que eu quisesse”, comentou.

O famoso garantiu: “Muitas vezes, eu torci mesmo para um casal e fiz bullying com o outro. Não sei ser imparcial, zero profissionalismo”.

Paulo Vieira também ressaltou sobre a fama de ser “queridinho da Globo”: “Essa coisa de ser queridinho vem mais da minha bolha do Twitter. Na prática, estou começando e luto todos os dias para ter alguma moral. Não me sinto ‘o queridinho’. Trabalho muito, e a Globo valoriza isso. O dia que me derem o domingo, 12h, para eu fazer meu”.

A disputa terá nomes como Fábio Porchat, Tiago Abravanel e os ex-BBBs João Luiz e Marcela McGowan. O famoso ainda entregou situações inusitadas do reality gastronômico:

“Teve um casal que a mulher sabia cozinhar muito bem, e o cara não sabia descascar uma cebola. Foi angustiante. O tempo todo parecia que ela ia matar ele. Os famosos realmente precisam aprender a cozinhar urgentemente. Homens que não sabem fazer arroz. Gente de 40 anos que tem medo de panela de pressão. Olha, minha mãe vai enfartar assistindo”.

Paulo ainda desabafou sobre a representatividade, após lamentar nas redes sociais que projetos em que faria parte na TV foram cancelados.

“Para um apresentador negro chegar no lugar de um Faustão, por exemplo, ele precisa passar por cinco ‘Rolling Kitchens’. Se você não der a oportunidade para ele ir testando e errando, quantos fracassos um preto pode ter? Olhe para os apresentadores da Globo e me diga: qual deles não foi uma insistência da casa? Qual deles não teve um fracasso? Por isso esse convite veio à minha mesa e eu decidi que era o momento de fazer”, contou.

MAIS LIDAS

Da Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.
Veja mais ›