Ratinho é detonado na web após entrevista de compadre com Jair Bolsonaro

Ratinho
Ratinho vira alvo da internet após entrevista chapa-branca com Jair Bolsonaro (Imagem: Reprodução / SBT)

Ratinho foi o centro das discussões no Twitter nas últimas 12 horas graças ao encontro dele com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), exibido no SBT, na noite da última sexta-feira (30). Em uma entrevista morna, o apresentador deu ao “capitão” minutos preciosos para a propagação de informações inverídicas.

Logo no início, o presidente defendeu o “voto democrático” e voltou ao assunto de fraude eleitoral. Segundo ele, não pode ser possível garantir que as urnas são seguras por serem ligadas à internet. Elas, no entanto, não se conectam com nenhuma rede, de acordo com o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Na conversa, Bolsonaro atacou o presidente do TSE, o ministro Roberto Barroso. “Na iminência de votarmos na comissão especial, o ministro Barroso foi ao Parlamento e conversou com várias lideranças”, afirmou.

“E a maioria dessas lideranças, no dia seguinte, trocou os integrantes de modo que eles votassem para não aprovar o voto impresso. A depender do plenário, tenho certeza que será aprovado”, assegurou.

O Chefe do Executivo surpreendeu e definiu o fim da pandemia para os próximos dois meses. “Foram muitas mortes. Ninguém esperava que chegasse a esse ponto. Ao que tudo indica, com 70% da população vacinada pelo menos, estamos chegando no final dela. Se as vacinas forem efetivas para todas as cepas, mais 2 meses, no máximo”, avaliou.

Na web, ninguém gostou do clima harmonioso da entrevista, que mais pareceu um bate-papo de amigos. Na última sexta-feira (30), o Brasil alcançou a trágica marca de 555 mil mortos pela Covid-19 desde o início da pandemia, em março de 2020.

Confira a repercussão na web:

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho acompanha o mundo da TV desde 2009. Radialista formado e jornalista por profissão, há cinco anos escreve para sites. Está no RD1 como repórter. Pode ser encontrado nas redes sociais no @pcsilvaTV ou pelo email [email protected].
Veja mais ›