Record demite funcionária e rebaixa outras duas por publicações no Instagram

Record
Record demite funcionária por exposição em rede social (Imagem: Divulgação / IURD)

A Record mobilizou o Recursos Humanos para a demissão de uma funcionária em razão de materiais publicados na internet. Outras duas colaboradoras da empresa foram punidas pela mesma questão: fotos de biquíni ou declarações polêmicas no Instagram.

publicidade

A empregada foi mandada embora no ano passado, depois de postagens de biquíni, decote e exibição de tatuagens, segundo informações do colunista Ricardo Feltrin, do UOL. Ela foi advertida por um superior por conta da exposição dos desenhos na pele.

Dias depois, a polêmica entrou em um assunto visto como proibido nos corredores da empresa: ela fez uma postagem pró-LTGBT. A demissão ocorreu sem justa causa logo depois, mas em nenhum momento a casa vinculou a dispensa ao post.

publicidade

Veja Também

Record rebaixa funcionárias por comportamento na internet

As outras duas colaboradoras citadas foram rebaixadas na empresa após fotos vistas como sensuais. A censura foi imposta de forma verbal por cargos de chefia da Record, ainda de acordo com a reportagem.

Lembrando que o material exposto foi colocado no ar em suas contas particulares e não em canais oficiais do canal paulista.

Em 2021, o canal do bispo Edir Macedo distribuiu internamente o Manual de Uso de Mídias Sociais para Jornalistas. O documento entrou em outros setores. Ao todo, 15 páginas sobre o assunto foram criadas em nome da alta cúpula.

No artigo 3.1 do manual, a informação: “Não descrimine e nem permita a discriminação de qualquer espécie, seja de cor, gênero, idade, religião, orientação sexual etc.”. Seguindo a demissão e o rebaixamento, o próprio manual do grupo não foi cumprido.

publicidade

Em nota, o Jornalismo da Record afirmou que o objetivo do manual nunca foi de censura, mas “apontar comportamentos esperados de um profissional qualificado e responsável e alertar sobre alguns riscos aos quais todos estamos sujeitos”.

A emissora paulista, que sempre deixou de lado as discussões sobre orientação sexual em seus programas e produções da dramaturgia, declarou que as informações expostas na matéria “não procedem”.

O que você achou? Siga @rd1oficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui

publicidade
Da RedaçãoDa Redação
A Redação do RD1 é composta por especialistas quando o assunto é audiência da TV, novelas, famosos e notícias da TV.  Conta com jornalistas que são referência há mais de 10 anos na repercussão de assuntos televisivos, referenciados e reconhecidos por famosos, profissionais da área e pelo público. Apura e publica diariamente dezenas de notícias consumidas por milhões de pessoas semanalmente. Conheça a equipe.