Renata Vasconcellos comete deslize e chama Jair Bolsonaro de ex-presidente no JN

Renata Vasconcellos e Jair Bolsonaro
Renata Vasconcellos comete deslize e chama Jair Bolsonaro de ex-presidente no JN (Imagens: Reprodução – Globoplay / Montagem – RD1)

A pauta política está em alta nos noticiários televisivos, especialmente com os desdobramentos tensos da CPI da Covid, que tem trazido fatos chocantes. Nesta quarta-feira (19), Renata Vasconcellos cometeu uma gafe ao falar de Jair Bolsonaro no anúncio de uma matéria do Jornal Nacional e acabou viralizando nas sociais.

A âncora titular do JN apresentava uma reportagem sobre o depoimento tão esperado de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, que falaria dos poréns da campanha de vacinação contra a Covid-19 e outros pontos que atrasaram a imunização em massa.

Renata acabou se confundindo ao falar do presidente da República e cometeu um ato falho bastante curioso: “A sessão foi tensa, teve discussões. Pazuello irritou os senadores por tentar blindar o ex-presidente… o presidente Bolsonaro e foi chamado de mentiroso”.

Como resultado, o termo “ex-presidente”, o nome da jornalista e o do político foram parar na lista de assuntos mais comentados do Twitter, logo na noite desta quarta-feira (19). “Renata Vasconcellos chamou o Bozo de ex-presidente! Se foi sem querer ou proposital, não importa. Importa que eu amei”, declarou uma internauta, que se divertiu com a confusão.

Renata Vasconcellos se antecipando aos fatos, isso sim que é jornalista. Não bastasse a beleza da feição e o encanto da voz. Fez parecer um sonho. Que se concretize”, disse outra pessoa, desejando que isso fosse verdade. “O ato falho da Renata chamando Bolsonaro de ex-presidente representa mais o Brasil do que carnaval e caipirinha”, disparou a atriz Leandra Leal.

Outro assunto que fez o Jornal Nacional ficar em evidência, na segunda-feira (17), foi o fato de William Bonner ter inovado ao aparecer de barba, o que não era tão comum.

Em entrevista ao jornal O Globo, ele comentou essa decisão: “De tanto ouvir gente defendendo (e duvidando) que eu não cortasse, decidi que esse gesto (ou esse não-gesto) seria bem simbólico do meu momento, em que procuro me livrar de atividades dispensáveis e aborrecidas”.

Confira:

Matheus Henrique MenezesMatheus Henrique Menezes
Oficialmente redator desde 2017. Experiências como editor e social media. Já escrevi sobre famosos, TV, novelas, música, reality show, política e pauta LGBTI+. Vídeos complementares no YouTube, no canal Benzatheus.
Veja mais ›