Repórter da Globo quase é atropelado ao vivo em reportagem sobre acidentes

Globo
Repórter da Globo não percebeu, mas quase foi atropelado ao vivo (Imagem: Reprodução/ Globo)

Um repórter da Globo passou por uma situação inusitada durante uma reportagem ao vivo no último sábado (19). Halisson Ferreira, da TV Verdes Mares, noticiava no CE1 sobre acidentes em uma avenida quando quase foi atropelado.

Enquanto o repórter entrevistava uma das suas fontes sobre o registro de acidentes de trânsito por aplicativo, um carro de passeio e um micro-ônibus passaram muito próximo dele. O jornalista, porém, não percebeu o risco que estava correndo.

“A gente tá falando dessa situação quando não existe a vítima desse registro [do acidente] que pode ser feito tanto pelo aplicativo, quanto também pelo site da AMC [Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania]”, afirmou o profissional da Globo.

O repórter da afiliada da emissora em Fortaleza seguiu com a pergunta: “Mas aqueles casos em que motorista bate no seu veículo, seja motocicleta ou mesmo o carro e ele foge, não dá aquela assistência necessária. O que que eu devo fazer?”. Neste momento, então, um veículo passou muito próximo a ele.

No Twitter, um internauta compartilhou o vídeo da situação e escreveu: “A matéria é sobre acidente e o repórter quase é atropelado ao vivo”.

“Isso é lá na Duque De Caxias esquina com Imperador. Movimentado demais”, explicou outro. Um terceiro opinou: “Muita imprudência para não ficar no sinal vermelho”.

Recentemente, a jornalista Lena Mendonça recebeu a primeira dose de imunizante e acabou se emocionando ao vivo durante o Jornal de Rondônia 1ª Edição, na Rede Amazônica, afiliada da Globo.

A repórter é correspondente da emissora em Guajará-Mirim (RO), fronteira com a Bolívia, e recebeu a vacina por ter 35 anos, grupo (sem comorbidade) que começou a ser beneficiada ontem pela prefeitura da localidade.

Enquanto falava ao vivo com Yonara Werri, que estava no estúdio, Lena Mendonça falou sobre o novo público que receberia a vacina e acabou ficando emocionada ao levar a furada no braço.

“Gente, o sentimento é só de alegria, de emoção, principalmente de solidariedade com as pessoas que, infelizmente, não tiveram essa oportunidade. Me sinto extremamente feliz de compartilhar com vocês esse momento. A primeira dose da esperança”, declarou a jornalista.

Durante a sua participação ao vivo no Jornal de Rondônia, a repórter ainda pediu para a população se vacinar. “O recado que eu quero deixar pra quem tá em casa, que chegou a sua vez de tomar vacina, se imunize, venha tomar, não tenha medo”, disparou ela.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser através do email [email protected]
Veja mais ›