Repórter desabafa na Globo sobre ataque de boxeador na Olimpíada

Globo
Carol Barcellos falou sobre situação inusitada na Olimpíada (Imagem: Reprodução/ Globo)

A repórter Carol Barcellos entrou ao vivo no Jornal da Globo, na noite desta terça-feira (27), e desabafou contra o ataque do boxeador Youness Baalla, do Marrocos, em David Nyika, da Nova Zelândia, na Olimpíada de Tóquio.

Na competição, o marroquino tentou morder a orelha do neozelandês e acabou desclassificado da disputa. O ataque de Youness aconteceu ontem e rendeu comentários nas redes sociais. A cena lembrou a polêmica atitude de Mike Tyson, que mordeu o lutador Evander Holyfield em 1997.

“Esse momento foi mais que inusitado, foi absurdo, assustador“, declarou a jornalista, direto de Tóquio, no Japão. “Assustador, fez a gente lembrar daquela mordida do Myke Tison. Esse momento foi mais que inusitado, foi absurdo, assustador”, lamentou Carol Barcellos.

Na luta, após tentar morder o adversário, Youness Baalla foi desclassificado. No momento do ataque, David Nyika conseguiu se esquivar da mordida.

“É um absurdo a gente ver isso em uma disputa de Jogos Olímpicos”, completou a repórter esportiva da Globo.

Falando na Olimpíada, a primeira entrevista de Ítalo Ferreira após a primeira medalha de ouro para o Brasil causou bastante emoção. Guilherme Pereira conduziu a conversa ao vivo na emissora carioca e ficou bastante sensibilizado com a reação do surfista durante a primeira pergunta.

“Quando você para pra pensar na sua história, de onde você veio…”, começou o repórter, que foi interrompido pelo choro do medalhista. Imediatamente, Gui se emocionou. Na resposta, Ítalo citou a avó:

“Eu queria que minha avó estivesse viva para ela ver isso. Para ver o que eu me tornei, o que eu consegui fazer pelos meus pais, por aqueles que estão ao meu redor. Não sei, não tenho palavras, só tenho a agradecer, realmente”.

“É algo que eu almejei bastante, que eu sonhei”, expressou. “Tá lá do lado da minha cama essa frase que eu falei no início (‘Diz amém que o ouro vem’). Todo dia eu orei às 3h da manhã, pedi a Deus que ele realizasse meu sonho. E taí, meu nome está escrito na história do surfe”, finalizou.

Guilherme Pereira compartilhou uma selfie com Ítalo Ferreira logo após a entrevista e divulgou no Twitter a sua opinião sobre o trabalho histórico do colega de Gabriel Medina. “O primeiro campeão olímpico da história do surfe. Obrigado pela emoção, Ítalo Ferreira, você é história!”, exaltou.

Luiz Fábio Almeida
Luiz Fábio Almeida é jornalista, produtor multimídia e um apaixonado pelo que acontece na televisão. É redator e colunista do RD1. Está nas redes sociais no @luizfabio_ca e também pode ser encontrado através do email [email protected]
Veja mais ›