Repórter Record Investigação estreia nova temporada com denúncia de corrupção

Repórter Record Investigação
Adriana Araújo entrevista moradores das proximidades da Estrada de Ferro Carajás no Repórter Record Investigação (Imagem: Divulgação / Record)

A Record estreia nesta quinta-feira (7) a nova temporada do Repórter Record Investigação. Sob o comando de Adriana Araújo, o programa vai abordar os dilemas dos moradores que vivem às margens da Estrada de Ferro Carajás. O jornalístico também denunciará o esquema de corrupção sobre o desvio de milhões de reais dos cofres públicos.

A equipe do programa embarca em um dos vagões do trem de carga, considerado o maior do mundo, localizado na região Norte e Nordeste do país. A viagem segue os trilhos ao partir de Serra dos Carajás, no Pará, onde fica a maior mina de minério de ferro a céu aberto do planeta, até São Luís, no Maranhão.

O percurso de cerca de 1 mil km dita o ritmo de cerca de 28 cidades, unidas pelos trilhos da ferrovia. Uma única máquina consegue carregar cerca de 34 toneladas de minério de ferro. Na companhia dos jornalistas, Gustavo Costa, Laura Ferla e Mariana Ferrari, Adriana Araújo seguem pela estrada para contar a história dos meios de transporte. Durante 24 dias, rodaram mais de 4 mil km por rodovias precárias e vias de terra.

Munida de contratos, documentos e vídeos exclusivos, a equipe do Repórter Record descobriu um esquema milionário de desvio de recursos de mais de 115 milhões, envolvendo vários municípios do interior do Maranhão cortados pela ferrovia. 

Todo esse dinheiro deveria ter sido investido principalmente na saúde e educação dos mais pobres, prejudicados diretamente pela passagem dos trens, só que acabou no bolso de funcionários públicos, ex-prefeitos e empresários, de acordo com o Ministério Público.

Durante a reportagem, a equipe exemplifica como a falta deste dinheiro afeta áreas importantes como a saúde de Itapecuru Mirim, no interior do Maranhão. A equipe tenta conseguir atendimento para uma moradora da região, Maria do Carmo, que desmaiou em frente às câmeras.

Para salvar a vida da mulher, o que a reportagem encontrou foi o reflexo da corrupção instalada na cidade: postos de saúde abandonados, falta de médico e descaso. O programa mostra ainda que, ao levar o minério de ferro para as siderúrgicas, os vagões deixam uma nuvem de poeira que compromete a saúde das pessoas, além de contaminar os rios da região.

Veja mais ›